O novo Museu Italiano de Audiovisual e Cinema (Museo Italiano dell'Audiovisivo e del Cinema em italiano, ou MIAC) acaba de ser inaugurado e será oficialmente aberto ao público em dezembro. O museu, que custou 2,5 milhões de euros, foi inaugurado num espaço que já abrigou o laboratório de impressão e desenvolvimento Cinecittà.

O museu é descrito pelo ministério da cultura de Itália como um "mergulho na imaginação italiana, uma jornada pela história do país através das imagens, sons e músicas que tornaram o cinema ótimo". Em exibição, haverá um arquivo audiovisual que documenta 120 anos de cinema e vida italiana, graças a uma colaboração entre o Instituto Luce, o Centro Sperimentale di Cinematografia e Rai Teche.

O ministro italiano da Cultura, Dario Franceschini, acrescenta que o museu vai permitir "experimentar a grande história do cinema italiano de uma forma nova e envolvente", acrescentando que "2020 será o ano de Fellini" em homenagem ao centésimo aniversário do célebre diretor de cinema italiano que morreu em 1993.

O complexo de teatros e estúdios Cinecittà, onde fica o museu, é mais conhecido internacionalmente pelo drama épico de 1959, Ben Hur, protagonizado por Charlton Heston, que ganhou 11 Oscars e se tornou um dos filmes de maior sucesso de todos os tempos.

A área do MIAC também abrigará uma biblioteca multimédia, uma sala de projeção e espaços para conferências, além de um laboratório de conservação e restauração para garantir que os tesouros do cinema italiano sejam preservados, para que todos possam continuar a desfrutar deles.

Pode ficar a saber mais sobre o MIAC, através do site oficial da Cinecittà.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.