Uma viagem à Índia envolve uma série de procedimentos e precauções a ter em conta, desde uma consulta do viajante à elaboração de uma rota mais cuidada. Há perigos neste país, talvez como em todos os outros, é certo; há pessoas que irão olhar para nós de lado; há um trânsito caótico com vacas no meio da cidade; há costumes e tradições que nos poderão fazer alguma confusão, é certo também, mas… não fará tudo isto parte de uma aventura inesquecível? Não terão, hoje em dia, todos os países, o seu “quê” de insegurança e coisas menos boas? Claramente que sim e se pensarmos nisto, “então não vamos a lado nenhum”, como já ouvimos dizer em algum sítio.

Portanto, deixemos as coisas menos boas para as vivermos lá (e que até poderão nem ser assim tão más) e vamos focar-nos nas boas. Naquilo que realmente importa, nas cores e nos sabores que envolvem a Índia e que irão fazer-nos apaixonar por este país.

Índia
créditos: Pixabay

Viajar na Índia é nunca sentir-se sozinho, mesmo que até decida ir sozinho, isto porque a Índia tem uma área 35 vezes maior que Portugal e uma população 130 vezes superior. Haverá sempre alguém ao seu lado! E, além disso, o barulho das buzinas, das pessoas que falam alegremente entre si e de toda a azáfama das grandes cidades também não o deixarão afundar-se na tranquilidade de uma viagem solitária; só se for para outros lugares mais recatados, onde o barulho da natureza e dos riachos com a água a correr poderão ser os únicos sons presentes.

12 dicas e conselhos para uma viagem à Índia
12 dicas e conselhos para uma viagem à Índia
Ver artigo

Pessoas, barulhos… e sabores! 70% das especiarias do mundo vêm da Índia, assim, comece já a apurar o seu paladar para experimentar de tudo um pouco, desde o ácido ao doce, do picante ao azedo. Os sabores misturam-se entre si e comer de garfo e faca não é comum entre os indianos. Prepare-se para se sentar no chão, no seio familiar, e comer com as mãos (mas apenas com a mão direita), seja o arroz, o chaat, o naan, o thali ou as samosas. Estes pratos são-lhe desconhecidos? Mais uma razão para viajar até à Índia, porque comer nos restaurantes indianos em Portugal em nada se compara…

Depois de aguçar o paladar, vamos aguçar também a visão e para isso precisamos de pouco neste país com cores e tons infindáveis. Dizem que é a pátria dos tecidos e dos estampados que, aliados também a todas as cores das milhares de especiarias existentes, levam a que esta exuberância de tons seja inesquecível para qualquer pessoa que vá visitar este país. E o mais interessante de tudo isto é que há uma explicação para esta exuberância de cores, que vai desde fatores religiosos a características ambientais.

Índia
créditos: Pixabay

Há curiosidades fascinantes neste mundo e nestas pessoas tão diferentes de nós mas, no fundo, com os mesmos sentimentos, emoções e razões. Sabia que na cidade Auroville, fundada em 1968, os habitantes não usam dinheiro e não têm religião? Ou que a maior prova de amor do mundo foi o Taj Mahal? Mais do que as cores, os sabores, os cheiros e as paisagens, a Índia é também um país cheio de histórias para contar.

Muitos indianos irão dizer-lhe, na sua viagem à Índia, que vai andar pelo país, de cidade em cidade, e que não irá ver nenhum indiano stressado, irritado ou triste. E porquê, perguntamos nós. “Porque eles têm um lema de vida, baseado na religião Hindu, e que diz aceita a vida tal como ela é e fica feliz por isso”. Não deveríamos também nós seguir um bocadinho desse lema?

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.