O objetivo da experiência incomum é ensinar os jovens mexicanos "que não precisam tentar arriscar as vidas à procura de uma vida melhor noutro país", lembrando que 70% da população deixou El Alberto, onde está situado o parque, e emigrou para os EUA.

A experiência de passagem de fronteira é feita durante a noite e começa numa igreja católica na comunidade, onde os participantes recebem uma "palestra de motivação" onde é explicado que não se trata de uma atividade de treino, mas sim uma atividade para criar consciência sobre as imigrações ilegais e os seus perigos. Durante a atividade os participantes são guiados por uma rota ao longo das montanhas até à "grande surpresa" final.

Para participar na atividade, os visitantes devem estar em boa forma física e usar roupa e calçado confortável, adequado a terrenos difíceis. Foram feitos esforços para que a encenação seja o mais fiel possível à realidade, no entanto, os participantes nunca atravessam a fronteira real.

A nova experiência foi anunciada no site do parque e tem um custo de 35o pesos mexicanos (cerca de 15 euros) para a caminhada de 4 horas ou 500 pesos mexicanos (22 euros) para a versão "extrema" de seis horas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.