Manhattan

É o mais antigo de todos os bairros já que foi aqui que a cidade surgiu. É também o mais emblemático de todos, onde estão grande parte dos edifícios mais icónicos da cidade, das atrações turísticas, dos museus e teatros. É em Manhattan que fica a Broadway, zona de teatros onde se podem ver os musicais de sempre e as últimas estreias, onde os sinais luminosos atraem nova-iorquinos, turistas e visitantes em busca dos melhores espetáculos. Por estes palcos já passaram muitos atores de renome e muitos jovens ambicionam pisá-los, já que a Broadway continua a ser um selo de qualidade no que ao teatro diz respeito. É também em Manhattan que está sediada a bolsa de Nova Iorque e o distrito financeiro de Wall Street.

Brooklyn

É o bairro mais populoso de Nova Iorque e até ao final do século XIX era uma cidade independente. Por este motivo tem uma cultura muito distinta. Algumas zonas de Brooklyn são autênticos enclaves étnicos, onde as comunidades se mantêm fiéis à sua cultura e estilo de vida. Aqui vivem músicos, compositores, escritores, artistas, poetas, bloggers e muitos outros que vivem do trabalho artístico e criativo. É uma zona com uma atividade cultural muito intensa e muito própria. Em muitos cafés, bares e livrarias independentes, há apresentações literárias, performances, espetáculos musicais - muita animação marcada pela diversidade. Uma das imagens de marca de Brooklyn é a ponte que liga Manhattan a este bairro multicultural.

Brooklyn
Brooklyn créditos: Zhukovsky | Dreamstime

Queens

É o maior de todos os bairros de Nova Iorque e um facto curioso é ter sido batizado em honra da Portuguesa Catarina de Bragança, rainha consorte de Inglaterra, que em 1662 se casou com o soberano Carlos II, que tomou Nova Iorque aos Holandeses. Queens é a zona urbana mais etnicamente diversa do mundo, onde 46 por cento da população nasceu no estrangeiro. Nesta área a população representa mais de 100 nacionalidades diferentes, que falam mais de 138 idiomas diversos.

Bronx

Originalmente, o Bronx era uma zona rural, mas entre o século XIX e o século XX a sua população aumentou drasticamente com a chegada de muitos emigrantes, que procuravam Nova Iorque em busca do sonho americano. Hoje em dia, o Bronx alberga muitos dos teatros existentes fora da Broadway e que acolhem encenações de dramaturgos emigrantes provenientes da América Latina e de África. A mistura cultural existente neste bairro proporcionou também o aparecimento de nova música latina, bem como de ritmos como o Hip Hop, que nasceu nestas ruas.

Staten Island

É o mais suburbano dos bairros da “Big Apple”. Durante séculos, as quintas agrícolas, nomeadamente destinadas à produção de leite e aves, dominaram a paisagem de Staten Island, mas no século XX quase todas elas desapareceram. Ainda assim, na zona histórica é possível ver grandes casas da época vitoriana. Mais recentemente Staten Island tem atraído uma comunidade de artistas e músicos, que se mudaram para a zona norte do bairro, já que aqui conseguem estar suficientemente perto de Manhattan - onde tudo acontece - mas conseguem arrendar casa com espaço suficiente para viver e trabalhar, desenvolvendo a sua arte. Trata-se de um bairro tranquilo à distância de uma curta viagem de ferry do reboliço de Manhattan.

Foto principal: © Melpomenem | Dreamstime

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.