O Lago Caddo é o maior lago natural do Texas. Ladeado por uma ampla floresta, fica localizado na fronteira nordeste do Texas com a Louisiana (a cerca de 2h30 de Dallas) e grande parte da sua área é composta por cursos de água e pântanos de onde se erguem bonitos ciprestes americanos, cobertos de musgo.

O cenário, sereno e surreal, tira-nos o fôlego, principalmente de madrugada quando uma neblina forte cobre toda a região… Depois, quando o nevoeiro se dissipa e os raios de sol iluminam o local, podemos ver com mais clareza as árvores enormes a erguem-se diretamente da água. No outono, contra o céu azul, os seus ramos carregados de folhas coloridas, parecem renda delicada bordada no firmamento. Em baixo há jardins flutuantes de nenúfares e ao longo das margens, raízes curvas e pedaços de madeira emergem como esculturas naturais. É maravilhoso!

Alugar uma canoa ou fazer um passeio de barco com um dos guias locais é a melhor maneira de conhecer a região. Aprendemos, por exemplo, que o nome “Caddo” tem origem em “Caddoans”, uma tribo indígena que habitou a área até a sua expulsão no início do século XIX. O lago chegou a ser usado por barcos a vapor que navegavam de New Orleans a Jefferson, mas a queda acentuada do nível da água e a consequente perda de profundidade, pôs fim a esta atividade.

O lago hoje é um labirinto de canais que cortam caminho por entre os grandes ciprestes americanos. As copas das árvores, entrelaçadas no topo, criam um telhado frondoso que encanta quem viaja de barco. Passar por ali é como atravessar alamedas arborizadas, mas dentro de água.

Pelo caminho, podemos observar toda a fauna e flora local.

Outono no Lago Caddo
Foto: The Travellight World

Caddo abriga mais de 200 variedades de pássaros, 90 espécies diferentes de peixes e répteis e 47 tipos diferentes de mamíferos. Esta região é também fértil em lendas. A mais famosa é a que diz que o “Sasquatch” ou “Pé Grande” habita as margens do lago. Outra história muito difundida é que alguns mexilhões de água doce do Caddo têm pérolas no seu interior, mas que não se consegue chegar até elas porque a construção de uma represa, há anos atrás, cobriu os leitos e tornou os mexilhões inacessíveis. Se isto é mesmo verdade ninguém sabe, mas eu duvido muito.

Caddo é um Parque Estadual por isso tem lugares para acampar, abrigos ou cabanas que podem ser alugadas e vários quilómetros de trilhas de caminhada. Os desportos aquáticos também são populares. Há muitas atividades aqui para manter os visitantes ocupados, mas só o cenário proporcionado pela natureza deslumbrante, já vale a viagem!

Sigam-me no Instagram e no Facebook

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.