O português Diogo Afonso e o genovês Antonio di Noli chegaram ao Sal em 1460. Hoje, os descobridores são outros: adeptos de windsurf e mergulho e turistas em busca de descanso e da hospitalidade cabo-verdiana. Uma das grandes riquezas desta pequena ilha é mesmo o seu povo. Embalados pela ‘morabeza’ – sentimento que está para os locais como a ‘saudade’ para os portugueses – os habitantes da Ilha do Sal recebem os forasteiros com carinho e descontração, duas caraterísticas que marcam o estilo de vida simples e despreocupado da ilha.

Procura mais razões para visitar este destino? Eis aqueles que têm conquistado os turistas dos quatro cantos do Mundo.

Praia de Santa Maria

Ilha do Sal: um pequeno oásis a descobrir

É um dos locais mais procurados da ilha, concentrando o maior número de unidades hoteleiras. Os oito quilómetros de areal são tocados por um mar azul-turquesa tão límpido que se conseguem vislumbrar as formações rochosas no fundo. Paraíso para mergulhadores, estas águas mornas são habitat de moreias, raias, golfinhos e outras espécies.

Molhe de Santa Maria

Molhe

É daqui que terá a melhor vista para a praia com o mesmo nome. Este é um excelente motivo para ir até ao molhe, mas não o único. Aproveite para conhecer os pescadores e as suas mulheres que vendem as capturas do dia e regateiam preços. Mesmo que não compre o almoço, não deixe de conviver com os locais e registar o momento em imagem.

Pedra de Lume

Ilha do Sal: um pequeno oásis a descobrir

Esta pequena povoação é conhecida pelas salinas que dão nome à ilha. Localizada no interior de uma antiga cratera de vulcão, é necessário entrar num túnel para aqui chegar. O contraste do branco do sal e do azul do mar tornam as salinas de Pedra de Lume um ponto de paragem obrigatório, ou não dissessem os locais que o banho nestas paragens é rejuvenescedor devido à elevada quantidade de sal.

Há mesmo quem já lhe chame spa porque, para além da experiência de flutuação que se assemelha à oferecida no Mar Morto, estão aqui disponíveis massagens e máscaras de lama.

Palmeira

Ilha do Sal: um pequeno oásis a descobrir

É nesta vila que encontra o principal porto da ilha. Local imprescindível para quem quer saborear o peixe da região, é rico em cores, sons e cheiros, ou não fosse aqui a que os pescadores chegam com o resultado da sua faina. Cavalas e atuns são apenas duas das espécies. Estes e outros frutos do mar fazem parte das iguarias presentes nas ementas dos restaurantes da ilha. Experimente a cachupa, o xerém de marisco e resista, se conseguir, ao doce de papaia com queijo de cabra.

Piscinas naturais da Buracona e da Regona

Ilha do Sal: um pequeno oásis a descobrir

A oeste do Sal estão duas das suas grandes atrações. Buracona está no top das atrações turísticas e não é difícil perceber porquê. Este túnel subaquático entra por terra e forma um enorme buraco com cerca de 25 metros de profundidade, onde a luz do sol produz efeitos espetaculares sobre as águas cristalinas. É o chamado Odjo Azul (Olho Azul), que ocorre apenas entre as dez da manhã e o meio-dia.

Outra piscina natural a incluir no roteiro é a da Regona. Conjunto de grutas amplas, este spot tem ligações diretas ao mar aberto que garantem a vida marinha no seu interior. Para além de peixes e crustáceos, a Buracona e a Regona albergam plantas endémicas da ilha, como a mostarda-brabo; e ainda aves, entre as quais o pardal de terra.

A Ilha do Sal é o destino perfeito para uns dias de descanso com muita praia, natureza e cordialidade. A TAP leva-o até este mini-paraíso com todo o conforto e segurança. Faça já a sua reserva.

Sal ida e volta desde 339€