Entre lojas de segunda mão, barracas na beira da estrada e estantes de livros ao longo da costa, a cidade de Mundal abraça os leitores.

Livrarias de segunda mão são integradas em cafés locais, galerias de arte e até lojas de souvenirs. A maioria das livrarias da cidade vende livros usados pois defendem que os livros antigos devem ser preservados numa era cada vez mais digital onde, cada vez mais, os livros no seu formato físico são postos de lado.

A cidade de Mundal começou a encher as prateleiras em 1995. Desde então, orgulha-se de dizer que a coleção cresceu tanto que, se todos os livros de todas as estantes da cidade estivessem alinhados, estendiam-se por mais de quatro quilómetros.

Mundal não é a única cidade do mundo com mais livros do que pessoas. A remota vila de Hay-on-Wye, no País de Gales, tem uma população de apenas 1400 pessoas, mas milhares e milhares de livros nas prateleiras. A cidade também patrocina um festival literário.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.