Camino a Los Yungas, Bolívia
O "Caminho da Morte" como também é denominado, é considerado o caminho rodoviário mais perigoso do mundo. A estrada de 65 quilómetros une a região dos Yungas e a capital La Paz e a maioria do trajeto é estreito e sinuoso. Mais de 200 pessoas morrem anualmente em Yungas devido a acidentes de viação.

Karnali highway, Nepal
Situada numa das zonas mais remotas do Nepal, a estrada liga Jumla a Surkhet. Dos cerca de 250 quilómetros de extensão só 17 estão alcatroados, pelo que espere encontrar muitos buracos, pedregulhos e caminhos sem proteção.

Estrada do Atlântico, Noruega
O caminho rodoviário é uma secção da Estrada Nacional 64 entre Kristiansund e Åndalsnes e constitui um dos mais percursos mais cénicos da Europa. Com apenas 8,3 quilómetros, a estrada torna-se particularmente perigosa durante tempestades com ondas e ventos fortes. A ponte Storseisundet é uma das atrações do percurso.

Ponte do Rio Vitim, Sibéria
Esta antiga ponte ferroviária tem menos de um metro de largura e cerca de 600 metros de comprimento. A construção em madeira e a falta de barreiras de proteção torna a travessia perigosa, sobretudo devido aos ventos, neve ou gelo.

As pontes mais assustadoras do mundo
As pontes mais assustadoras do mundo
Ver artigo

Túnel de Guoliang, China
Localizado nas montanhas Taihang, na província de Henan, Guoliang foi construído por um grupo de 13 aldeões. Tem apenas 4,5 metros de altura e 3,6 de largura e várias "janelas". Antes da sua construção, a pequena aldeia de Guoliang estava praticamente isolada do mundo. Atualmente, é um local de atração turística.

James Dalton Highway, Alasca
É uma das estradas mais inóspitas dos EUA, liga Fairbanks a Deadhorse, passando pelas explorações de petróleo no Oceano Ártico, motivo que originou a sua construção. Os camiões são os principais veículos desta estrada, onde a neve e gelo complicam a travessia dos condutores. Ao longo de 670 quilómetros não há áreas de serviço, alojamentos, restauração, apoio médico ou mesmo rede telefónica e internet.

Avenida Commonwealth, Filipinas
Aparentemente inofensiva, esta estrada de 12 quilómetros de extensão, e 18 vias em alguns troços é denominada pelos locais como a "estrada assassina", devido ao elevado número de mortes a acidentes por ano. Além de veículos motorizados, também os pedestres são frequentes.

Carretera Federal 1, México
Com 1711 quilómetros de extensão, a Carretera Federal 1 atravessa a Península da Baixa Califórnia, desde Tijuana até ao Cabo San Lucas. Alguns troços da travessia são feitos em zonas de montanha e penhascos.

Nanga Parbat Pass, Paquistão
Os 16 quilómetros da travessia, situada na nona montanha mais alta do mundo, são feitos a mais de 3 mil metros de altitude. O piso é irregular, sinuoso, sem barreiras e inclui uma subida íngreme de mais de 9,5 quilómetros.

BR-116, Brasil
Também apelidada de "Rodovia da Morte", é a maior estrada pavimentada do país com mais de 4500 quilómetros. Tem início na cidade de Fortaleza, no estado do Ceará, e termina em Jaguarão, no estado de Rio Grande do Sul, na fronteira com o Uruguai. O clima instável em algumas zonas, penhascos íngremes e a presença de gangs em alguns troços tornam a estrada particularmente perigosa.

Passeio do Stelvio, Itália
Esta estrada serpenteada está localizada na província de Tirol do Sul, no norte do país. Ao todo são 60 curvas perigosas, ao longo de 75 quilómetros, que contornam os Alpes Orientais. Apesar das idílicas vistas, os condutores deverão ter cuidado redobrado, sobretudo no inverno.

Estrada de Cabul-Jalalabad, Afeganistão
Localizada no Vale Korangal (ou "Vale da Morte") esta rodovia que liga a capital afegã a Jalalabad é considerada uma das mais perigosas devido ao elevado número de acidentes todos os anos. É frequentada por grupos armados Talibãs, o que torna a travessia ainda mais arriscada.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.