Ao percorrer a costa de Malta, é impossível não ficar deslumbrado com o arco-íris de cores presente na proa dos barcos tradicionais de pesca - os luzzu. A origem desta embarcação remonta à época dos fenícios e, durante várias gerações, os pescadores malteses pintaram-nos com cores vivas, tornando-os ícones nacionais e atrações turísticas por si só.

Para conservar as cores dos luzzu, os pescadores repintam os barcos periodicamente: de 6 em 6 meses ou a cada 5 anos. O procedimento requer que primeiro seja realizada uma limpeza para verificar o estado do barco e da pintura. Posteriormente, voltam a ser pintados com seis camadas.

No livro intitulado "Os Barcos de Malta", escrito pelo antropólogo de renome Desmond Morris, é possível descobrir muitos dos segredos das cores dos luzzu. Desmond Morris, nos anos 70, visitou as várias aldeias piscatórias em Malta, estudando cerca de 400 barcos tradicionais. Este afirmou que visitar estas aldeias era como entrar numa grande exposição de arte ao ar livre.

Luzzu créditos: © viewingmalta.com

De facto, existem várias diferenças nas cores utilizadas entre os luzzu dos vários pontos do arquipélago. Em cada barco podem ser encontradas peculiaridades que tornam única cada embarcação. Contudo, existem algumas regras sobre as cores dos luzzu que devem ser seguidas. Por exemplo, a utilização do castanho-avermelhado destina-se a marcar a linha de água. Antigamente, o local de origem do proprietário do luzzu era utilizado de acordo com a cor do mustaċċ. O mustaċċ é a faixa acima da metade inferior do barco, que tem a forma de um bigode: um mustaċ vermelho indicava que o barco vinha da Baía de St. Paul, o amarelo limão que o barco provinha de Msida ou St. Julian's, e o ocre amarelo pertencia a um barco da área de Marsaxlokk e Marsascala. Quando um mustaċċ era pintado de preto, indicava o luto por uma morte na família. A superstição dita então que as cores de cada luzzu devem permanecer sempre as mesmas.

Luzzu créditos: © viewingmalta.com

Para além das cores, as decorações têm também significado, o olho que é pintado na proa ou na popa da maioria dos luzzu é um símbolo de sorte e abundância que protege os pescadores em mar aberto. Quando não há olhos, outros símbolos são pintados, tais como um sol nascente, uma cruz maltesa, um peixe, estrelas cadentes ou leões. Mesmo o passadiço, geralmente pintado de castanho, pode ser ornamentado com símbolos do mar ou da ilha: conchas, sereias, pássaros, flores. Pinturas com pombos, ramos de oliveira e cordeiros são também bastante comuns. Por fim, as influências religiosas e políticas estão presentes nos nomes das embarcações, que muitas vezes têm o nome dos santos patronos das ilhas ou de políticos famosos.

Numa visita a malta, os turistas são convidados a colorir um luzzu. Podem escolher decorá-lo com as cores e ornamentos que desejarem, como se a embarcação fosse sua. Desta forma, os visitantes podem deixar a sua marca no arquipélago.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.