A maioria das pessoas tende a viajar para estes destinos no verão, quando estão cheios de turistas e multidões. Mas fazer uma visita fora da época alta traz inúmeros benefícios: menos pessoas, alojamento mais barato e podem proporcionar uma experiência mais autêntica do que na época alta.

Além disso, é também uma forma de ajudar estes destinos a equilibrar as multidões sazonais que se acumulam durante o verão.

Florença, Itália

florença

A cidade de Dante, Da Vinci e Michelangelo é um tesouro da arte renascentista. Famosa pelas suas obras-primas e pelas longas filas para vê-las, a Galleria degli Uffizi é um dos museus de arte mais visitados do mundo - mas visite-a no inverno e pode ter acesso direto, sem longas filas de espera.

Quando ir: Florença é mais popular em junho. Mas se visitar a cidade em janeiro, pode encontrar preços mais em conta no alojamento, 30% mais acessível do que na época alta. E se for em fevereiro, o alojamento é, em média, metade do preço comparativamente com a época mais popular.

Quioto, Japão

quioto

A antiga capital imperial do Japão, tem o maior número de locais classificados como Património Mundial da Unesco do mundo. Explore castelos de samurais, jardins cobertos de musgo e os famosos santuários.

Encontrar abrigo do frio num dos Onsen (banhos termais naturais) nas proximidades, saborear uma tigela fumegante de Yudofu (um prato tradicional de tofu cozido) ou beber um copo de saque quente.

Quando ir? Quioto é especialmente popular na primavera e no outono. Mas aqueles dispostos a viajar em janeiro (quando podem experimentar paisagens cobertas de neve) descobrirão que o alojamento é em média mais de um terço (37%) mais acessível do que no mês mais caro do ano (abril).

Rio de Janeiro, Brasil

rio de janeiro

Famoso pelo carnaval colorido, praias deslumbrantes e majestosos arredores montanhosos, o Rio é uma daquelas cidades que muitas pessoas querem visitar pelo menos uma vez na vida.

Divirta-se numa sessão de samba improvisada durante uma noite na Lapa, o bairro da festa, e depois passe o dia seguinte a recuperar na praia de Copacabana ou fazendo uma caminhada até à icónica estátua do Cristo Redentor, uma das novas Sete Maravilhas do Mundo. A famosa estátua vigia a cidade a 710 metros acima do nível do mar.

Quando ir? O inverno no hemisfério norte é verão no hemisfério sul, portanto os preços no Rio estão no auge em janeiro e fevereiro. Mas se optar por ir em março, encontrará preços de acomodação em média 30% mais acessíveis do que durante a época alta, particularmente no final do mês.

Hualien, Taiwan

taiwan

Esta é a base perfeita para explorar a costa leste de Taiwan. Muitos viajantes exploram o famoso trilho de Taroko, mas há muitos outros para caminhadas, e maravilhas naturais para serem exploradas na região. Hualien também é conhecida pelas suas delícias gastronómicas com inúmeras casas de chá, mercados de comida e restaurantes que servem especialidades locais. Saiba mais sobre os costumes e artesanato locais visitando a Stone Art Street, um dos muitos templos ou o museu Chihsing Tan Katsuo, um peculiar museu dedicado ao atum.

Quando ir? Março é geralmente o mês menos lotado. No entanto, o início de março é também o fim da estação das cerejeiras (que ocorre mais cedo em Taiwan do que no Japão). Os preços de alojamento são 25% mais acessíveis do que na época alta em junho.

Las Vegas, EUA

grand canyon

Las Vegas oferece várias atividades, como pára-quedismo indoor, espetáculos acrobáticos e até mesmo um vulcão artificial que cospe bolas de fogo, além dos casinos, claro. A Represa Hoover e o Grand Canyon estão próximos o suficiente para uma viagem de um dia.

Quando ir? O inverno é uma altura popular para visitar a Sin City, mas em dezembro é possível encontrar ótimas ofertas. Em fevereiro os preços voltam a descer, sendo um terço mais barato do que a época alta.

Macau

macau

Possui o maior casino do mundo e ultrapassou Las Vegas em termos de receitas de jogo há mais de uma década. Mas esta cidade é muito mais do que a "Las Vegas da Ásia". É também um paraíso de compras. A sua cozinha, arquitetura e atmosfera únicas, combina influências chinesas com inspiração nas rotas comerciais portuguesas. O centro histórico da cidade de Macau é património da UNESCO, onde encontrará templos taoístas ao lado de igrejas cristãs barrocas. Tudo isto a apenas um passeio de barco da vizinha Hong Kong.

Quando ir? O alojamento em Macau é 25% mais acessível em março do que na época mais cara do ano, em agosto. Embora ainda seja o final da estação chuvosa e o clima pode ser frio, a maioria dos dias tendem a ser ensolarados.

Riga, Letónia

riga

Desfrute de uma autêntica experiência de sauna, visite a Arena Riga para assistir a um jogo de hóquei no gelo (um dos desportos mais populares da Letónia) ou uma das muitas atividades de inverno oferecidas nesta bela cidade.

Vale a pena fazer passeios a pé para desfrutar ao máximo da cidade. De acordo com a UNESCO, o centro histórico de Riga é “inigualável em qualquer parte do mundo” pela qualidade da sua arquitetura Art Nouveau.

Quando ir? Riga é 40% mais acessível em dezembro, fevereiro e março do que no mês mais caro do ano, agosto.

Bali, Indonésia

bali

As suas praias idílicas, os habitantes simpáticos e a sua cultura vibrante chamam a atenção de muitos viajantes. A natureza abundante, as diversas atividades e gastronomia são também alguns dos seus pontos altos.

Quando ir? Enquanto que março tecnicamente ainda faz parte da estação chuvosa, as chuvas tornam-se menos frequentes e as temperaturas atingem os 20 graus Celsius. Canggu, Seminyak e Ubud são 20% mais acessíveis do que no mês mais caro do ano.

Fonte: Booking.com

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.