Numa iniciativa conjunta do Turismo do Porto e Norte, Câmara Municipal de Gondomar e AICEP estarão em permanência no auditório do Pavilhão artesãos a mostrar in loco a minúcia da filigrana, promovendo esta arte que quer ser reconhecida como Património Cultural Imaterial da Humanidade. Junto de um mercado com especial apetência para tudo o que é luxo, também estarão em exposição diversas peças de filigrana, entre as quais um grande coração de filigrana. Uma outra ação será a amostragem de um corpete em filigrana concebido pela estilista Micaela Oliveira, em colaboração com um representante da nova geração de filagraneiros, o jovem Arlindo Moura.

Luís Pedro Martins, presidente do Turismo do Porto e Norte, acredita que com esta ação o destino “para além de conquistar uma nova oportunidade de comunicação e promoção do destino num grande palco mundial, reforça o posicionamento no segmento de turismo de luxo, numa oferta qualificada que evidencia, cumulativamente, o saber fazer português junto de um mercado de alto rendimento e com um comportamento em viagem que se projeta como um dos mercados internacionais que mais crescimento terá nos próximos 10 anos”.

Os responsáveis da Câmara Municipal de Gondomar reclamam para o seu concelho o estatuto de “Capital da Ourivesaria”. O município é desde o século XVIII um importante centro produtor de uma atividade que se desenvolveu nos séculos seguintes, concentrando uma extraordinária e especializada mão-de-obra dedicada à produção de peças de ourivesaria, e em especial de filigrana. O peso económico do setor e, sobretudo, o impacto sociocultural na comunidade permanece até aos nossos dias. Atualmente, os produtores locais detêm a sua produção artesanal certificada sob a égide da Filigrana de Portugal, integrando o Sistema Nacional de Certificação das Produções Artesanais Tradicionais.

Com o intuito de salvaguardar os ofícios tradicionais e um saber-fazer único, aprimorado ao longo de gerações por homens e mulheres dedicados que se notabilizaram na conceção artística de delicadas peças de filigrana, o município submeteu a candidatura da filigrana de Gondomar ao Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial, fundamentando e alavancando a pretensão de elevar esta arte enquanto Património Cultural Imaterial da Humanidade. A presença na Expo Dubai, crê-se, poderá impulsionar esta candidatura.

Para Marco Martins, Presidente da Câmara Municipal de Gondomar, é um “orgulho para Gondomar levar a filigrana ao Dubai”. “Lutamos muito para preservar e divulgar o nosso património imaterial. A Expo 2020 Dubai é uma montra mundial, com milhões de visitantes que descobrirão Portugal, o Norte, Gondomar, a Filigrana artesanal e a nossa Rota da Filigrana”, acrescenta Sandra Almeida, Vereadora do Turismo.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.