O monumento foi erguido em Asgabate, capital do país, aos pés da cordilheira Kopet Dag, segundo um jornalista da AFP, que assistiu à grande inauguração na passada sexta-feira, na presença do presidente do país, Serdar Berdymukhamedov.

A título de comparação, a Estátua da Liberdade, em Nova Iorque, e o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, medem, respetivamente, 93 e 38 metros, atrás apenas do recorde mundial da Estátua da Unidade, na Índia, que tem 182 metros de altura.

A construção do monumento em memória ao poeta Magtymguly Pyragy, condecorado pelo regime como um pilar da identidade turcomena, faz parte das intenções das autoridades de consolidar o Estado-nação, pois a Ásia central tem sido, durante muito tempo, uma zona sem fronteiras reais, povoada por nómadas e depois sob domínio russo e soviético.

Foi o ex-presidente Gurbanguly Berdymukhamedov, pai de Serdar, quem decidiu construir a estátua. O ex-mandatário conserva imensos privilégios depois de ter dirigido, entre 2006 e 2022, sem oposição política alguma, esta antiga república soviética deserta às margens do mar Cáspio.

Uma das estátuas mais altas do mundo foi inaugurada no Turquemenistão
créditos: AFP

"Herói protetor" e "chefe da nação turcomena", este homem de 66 anos instaurou um culto à personalidade, segundo os críticos. Tenta regularmente validar diferentes recordes, às vezes loucos, pelo Guinness. Entre eles, figuram o maior seminário sobre a cultura do melão orgânico, o maior desfile de ciclistas e a maior lição ecológica.

Inaugurado para o aniversário dos 300 anos do nascimento do poeta, este monumento foi idealizado por Saragt Babaev, autor de outras obras monumentais no Turquemenistão, como as estátuas douradas que representam Gurbanguly Berdymukhamedov (43 metros) e um cão da raça Alabai (15 metros).

"Quis encarnar a grandeza de um humanista e de um poeta cujo nome figura entre os escritores eminentes do Oriente", afirmou o escultor à AFP.

Ao redor do monumento existem 24 estátuas de bronze, em tamanho mais modesto, em homenagem a autores estrangeiros como Honoré de Balzac (França), William Shakespeare (Inglaterra), Johann Wolfgang von Goethe (Alemanha) e Du Fu (China).