Em busca das ondas perfeitas, em todas as partes do mundo. Os verdadeiros apaixonados pelo surf viajam à procura das melhores ondas, seja em Portugal, Costa Rica, Indonésia ou Austrália. E, desta forma, os surfistas acabam por conseguir saber quais os destinos que vão estar em alta daqui a uns anos.

Pelo menos esta é a conclusão de um estudo feito pela Universidade de Oxford que sugere que a qualidade das ondas de um determinado local pode contribuir para o crescimento da economia, cerca de 2,2% por ano, refere um artigo do site de viagens Travel & Leisure.

A inspiração para este estudo veio de uma viagem feita por um dos autores a Taghazout, no Marrocos, onde Sam Wills descobriu uma vila movimentada, dominada por surfistas, que, outrora, tinha sido apenas uma vila piscatória pouco conhecida. A partir daí, Sam Wills decidiu estudar as tendências globais entre 1992 e 2003 para saber o impacto que o surf tinha tido em diferentes locais.

Os "spots" de surf que mais cresceram neste período foram: Costa Rica, Peru, Malásia, Vietname e Nova Zelândia. De acordo com o investigador, uma vez que os surfistas começam a frequentar um certo local, acabam por atrair mais investimento no turismo e mais turistas. Dois exemplos são Byron Bay, na Austrália, e Jeffreys Bay, na África do Sul - locais super turísticos que começaram por ser "apenas" locais para encontrar boas ondas.

Para concluir, Sam Wills avisa que pode acontecer o efeito contrário: quando um local deixa de chamar a atenção dos surfistas, o turismo na área começa a diminuir.

É caso para dizer que se quer saber qual vai ser o próximo local da moda, o melhor será perguntar a um amigo ou amiga surfista.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.