É um dos espaços mais queridos dos nova-iorquinos e também uma das principais atrações turísticas da cidade. A "New York Public Library" é a segunda maior biblioteca dos Estados Unidos e a quarta maior do mundo. Já serviu de cenário para vários filmes, como "Os Caça-Fantasmas", "Homem-Aranha" ou "O Sexo e a Cidade".

O edifício principal, em Manhattan, voltou a atingir, neste mês, os seus tempos de glória e luxo, com a reabertura da sala principal de leitura, a "Rose Main Reading Room" ou apenas "Rose Room".

Com grandes janelas, tetos trabalhados em gesso, candelabros brilhantes, filas de secretárias e estantes com milhares livros esta é a sala que faz parte do nosso imaginário quando pensamos nas bibliotecas mais belas do mundo. No entanto, a "Rose Room" esteve fechada durante dois anos para obras de restauro.

Uma das rosas que ornamentam os tetos da sala desprendeu-se e caiu em maio de 2014. O incidente não provocou grandes estragos mas chamou atenção para a necessidade revisar a sala e o grandioso edifício, inaugurado em 23 de maio de 1911. O projeto da "New York Public Library" começou a ser trabalhado em 1848 e hoje a instituição está espalhada em vários pontos de Nova Iorque.

Quem entrar agora na "Rose Room" vai poder apreciar o espaço em todo o seu esplendor. As obras de restauro custaram 12 milhões de dólares e deram um toque de modernidade à sala. Os 16 enormes candelabros contam agora com iluminação LED e um sistema de transporte em carris foi criado para facilitar a chegada dos livros que ficam guardados no armazém da biblioteca.

De resto, o objetivo é manter o espaço como sempre foi, não fosse esta uma das salas de leitura mais emblemáticas de sempre, que continua a inspirar quem por lá passa.

Se está nos seus planos visitar esta atração na sua próxima viagem a Nova Iorque, saiba que existe a possibilidade de visitas gratuitas, às 11h e às 14h de segunda à sábado e às 14h ao domingo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.