Em 2017, Auscwitz foi visitado por mais de dois milhões de pessoas de todo o mundo e, nas redes sociais, multiplicam-se as fotografias dos turistas a fazerem poses durante as visitas. Para que não se torne leviano o que ali se passou, durante a Segunda Guerra Mundial, a administração viu-se agora obrigada a pedir aos visitantes que evitem tirar fotografias durante as visitas.

No Twitter, o Memorial de Auschwitz publicou um pedido para os visitantes pararem de se equilibrar nos carris da linha de comboio antiga que transportava as pessoas detidas.

"Há lugares melhores para aprender a andar sobre uma viga do que num lugar que simboliza a deportação de centenas de milhares de pessoas".  O memorial, no entanto, garantiu que não proibirá nenhuma foto, querendo apenas pedir às pessoas que se comportem com respeito.

Ao todo, 1,3 milhões de pessoas morreram em Auschwitz.  Hoje é património da Humanidade da UNESCO e um museu-memorial de 200 hectares.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.