Na quarta-feira, os ministros italianos concordaram que os grandes navios de cruzeiro não podem mais entrar no canal Giudecca da cidade, que leva à histórica Praça de São Marcos. O ministro da Cultura, Dario Franceschini, saudou a mudança, que descreveu como "uma decisão correta, esperada há anos".

Os navios de grande porte terão que atracar no porto industrial da cidade até que uma solução definitiva seja encontrada. O governo fará uma "convocação de ideias" para um terminal alternativo para cruzeiros na cidade.

Os críticos argumentam que os navios causam poluição e afetam as fundações da cidade, que sofre com cheias regulares. Os navios de cruzeiro atualmente não podem entrar em Veneza devido às restrições do coronavírus, mas a sua ausência desde então foi associada à melhoria da qualidade da água nas lagoas.

A pressão para aprovar a proibição de grandes navios começou em 2019, depois de um navio de cruzeiro ter batido num porto da cidade, ferindo cinco pessoas. No entanto, nenhuma solução permanente foi encontrada.

Iniciativas anteriores para interromper o tráfego de navios de cruzeiro também falharam. Em 2013, o governo proibiu navios com mais de 96 mil toneladas do canal Giudecca, mas a legislação foi posteriormente anulada. Outros planos para desviar os navios de cruzeiro do centro de Veneza foram anunciados em 2017, mas nunca foram totalmente implementados.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.