A Islândia tornou-se no primeiro país do mundo a emitir certificados de vacinação para facilitar as viagens internacionais de pessoas vacinadas contra a COVID-19.

Aqueles que apresentarem um certificado de vacinação digital ou em papel em islandês, dinamarquês, norueguês, sueco ou inglês estão isentos das restrições oficiais de fronteira e não serão obrigados a submeter-se a exames. Essa nova regra também substitui a exigência de teste negativo ao chegar ao país.

A Islândia, que não é membro da União Europeu mas faz parte do espaço Schengen, pretende permitir que a maioria dos europeus com certificados semelhantes entrem no país.

No momento, os viajantes do Espaço Schengen necessitam fazer um pré-registo, dois testes após a chegada e ficar em quarentena durante cinco ou seis dias. A Islândia também decidiu, em dezembro, permitir que viajantes evitassem a quarentena e os testes se pudessem provar que já tinham testado positivo para o vírus e estavam recuperados.

A nova decisão com foco na vacinação também se aplica aos residentes, já que a Diretoria de Saúde do país está a finalizar uma solução digital para emitir certificados de vacinação para aqueles que receberam duas doses de vacina. A ideia é facilitar a circulação de islandeses residentes entre os países. O certificado estará disponível online e de acordo com os padrões europeus existentes e o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia. Esta medida permitirá aos residentes vacinados apresentarem um certificado e ficarem isentos de medidas de fronteira, de acordo com as regras do país em causa.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.