O presidente filipino, Rodrigo Duterte, ordenou o encerramento a partir do dia 26 de abril, informou o porta-voz do governo, Harry Roque, no Twitter, sem revelar mais detalhes.

Boracay é visitada por quase dois milhões de pessoas todos os anos e possui quase 500 estabelecimentos ligados ao turismo, que faturaram mais de mil milhões de dólares no ano passado.

Duterte acusou em fevereiro os hotéis, restaurantes e outros estabelecimentos da ilha pelo despejo de águas residuais no mar, que transformaria a ilha numa "fossa".

Alguns funcionários do governo alertaram que o sistema de drenagem da ilha estava a enviar águas residuais sem tratamento para o mar.

O ministério do Meio Ambiente afirmou que 195 estabelecimentos e mais de 4.000 clientes residenciais não estão ligados à rede de esgoto.

Fonte: AFP

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.