No comunicado publicado na página da Direção-Geral do Património Cultural (DGPC), a lista de espaços encerrados para “garantir as recomendações” da Direção-Geral da Saúde (DGS) “relativas à concentração de pessoas”, devido ao surto de Covid-19, inclui agora, além do Mosteiro dos Jerónimos, da Torre de Belém e do Museu Nacional de Arqueologia, também o Palácio Nacional da Ajuda e o Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado, todos em Lisboa, e os três monumentos da Rede dos Mosteiros Património da Humanidade - Mosteiro da Batalha, Mosteiro de Alcobaça (ambos no distrito de Leiria) e Convento de Cristo, em Tomar (distrito de Santarém).

O comunicado afirma que “os restantes serviços dependentes da DGPC cancelaram todas as atividades e iniciativas de caráter público, que estavam agendadas, podendo estes monumentos e museus nacionais encerrar a qualquer momento, se tal se verificar determinante”.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) atualizou na sexta-feira o número de infetados no país, que registou o maior aumento num dia (34), ao passar de 78 para 112, dos quais 107 estão internados.

A região Norte continua a ter o maior número de casos confirmados (53), seguida da Grande Lisboa, cujo registo duplicou para 46, enquanto as regiões Centro e do Algarve têm cada uma seis casos confirmados. Além destas há um caso assinalado pela DGS no estrangeiro.

O boletim epidemiológico assinala também que, desde o início da epidemia, a DGS registou 1.308 casos suspeitos (mais de o dobro em relação a quinta-feira) e mantém 5.674 contactos em vigilância.

O Governo anunciou que as escolas de todos os graus de ensino vão suspender todas as atividades letivas presenciais a partir de segunda-feira, devido ao surto de Covid-19.

Várias universidades e outras escolas já tinham decidido suspender as atividades letivas.

O Governo decidiu também declarar o estado de alerta em todo o país, colocando os meios de proteção civil e as forças e serviços de segurança em prontidão.

A restrição de funcionamento de discotecas e similares, a proibição do desembarque de passageiros de navios de cruzeiro, exceto dos residentes em Portugal, a suspensão de visitas a lares em todo o território nacional e o estabelecimento de limitações de frequência nos centros comerciais e supermercados para assegurar possibilidade de manter distância de segurança foram outras das medidas aprovadas.

Já tinham sido tomadas outras medidas em Portugal para conter a pandemia, como a suspensão das ligações aéreas com a Itália.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.