De acordo com o jornal indiano Deccan Herald, a mulher começou a sentir dores de parto após uma hora de voo - que duraria quase três horas - e foi feito um anúncio na cabine a pedir assistência médica.

Felizmente, de acordo com relatos de passageiros no Twitter, um médico estava presente no avião e entrou imediatamente em ação. Os comissários de bordo "agiram rápido para montar uma espécie de mini-hospital em minutos".

Ao aterrar no Aeroporto Internacional de Kempegowda em Bangalore, a mãe e o bebé foram aplaudidos pelos funcionários, antes de serem transportados para um centro médico dentro do aeroporto.

A IndiGo fez uma publicação no LinkedIn acompanhada de fotos da tripulação a segurar o recém-nascido: "Estamos muito felizes em dar as boas-vindas ao bebé Bakshi a 30.000 pés de altitude", pode ler-se na publicação que informa que "tanto a mãe quanto o bebé estão bem".

Segundo comunicado da companhia aérea, o menino nasceu prematuro, sendo que a mulher não teria ainda 32 semanas de gravidez, razão pela qual foi permitido que ela fizesse a viagem.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.