Entre os novos guerreiros de terracota encontrados, há cinco títulos oficiais diferentes, incluindo altas patentes militares. Também foram encontrados 12 cavalos de terracota e uma grande variedade de armas. Além disso, foram descobertas novas patentes de oficiais, o que pode obrigar a rever a atual compreensão da estrutura do exército. Segundo a agência de notícias Xinhua, os guerreiros estão distribuídos por cinco filas diferentes e foram organizados com base nas suas tarefas militares. Além das medidas de proteção convencionais, as peças mais importantes foram transferidas para o laboratório de conservação.

Acredita-se que os guerreiros foram enterrados com o primeiro imperador do país, Qin Shi Huang - responsável pela criação da Grande Muralha da China - após a sua morte em 210 aC, com o objetivo de protegê-lo na vida após a morte.

Os primeiros guerreiros de terracota foram descobertos nos arredores da cidade de Xian, na província de Shaanxi, em 1974. O exército de Qin Shi Huang era composto por mais de oito mil soldados, 130 carruagens com 520 cavalos e 150 cavalos de cavalaria. Os investigadores acreditam que foram necessários 700 mil trabalhadores e até 40 anos para concluir o Exército de Terracota. A maioria das peças ainda permanece enterrada nas proximidades da sepultura.

A sepultura do imperador chinês Qin Shi Huang, foi aberta ao público em 1979 e, desde então, já passaram por lá mais de 120 milhões de turistas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.