Imagem: Associação Lagarto

“Traga a máscara de renda a rigor e participe neste Entrudo típico da Beira Interior”, é o desafio lançado pela organização aos visitantes e aos foliões que pretendam associar-se ao “Entrudo Lagarteiro” do concelho de Figueira de Castelo Rodrigo.

A iniciativa, promovida pela Associação de Desenvolvimento Local Terra do Lagarto, “envolve toda a comunidade, muita alegria e animação, onde os excessos são permitidos”, anunciou a organização em comunicado enviado à agência Lusa.

Segundo a fonte, durante os festejos de Carnaval haverá “mulheres mascaradas de homens e homens de mulher, com rendas e máscaras de cortiça a esconder a face, para que ninguém seja reconhecido nas pantominices” que fazem aos outros.

“As viúvas, de negro, preparam o caldo nas apetitosas panelas de ferro que será servido para todos”, acrescentou a Associação de Desenvolvimento Local Terra do Lagarto.

De acordo com a nota, a iniciativa também inclui o Entrudo, “figurado num boneco de palha”, que é “construído dias antes da queima, com roupas velhas cheias de palha”.

No âmbito dos festejos carnavalescos de Vilar de Amargo, “o boneco é velado durante a tarde [do dia 26, sábado] e sai à noite pelas ruas empedradas da aldeia, em procissão, numa marcha fúnebre que culmina com a leitura do sermão no largo da torre, a praça central da aldeia”.

“A leitura do sermão e a queima tradicional do Entrudo são momentos altos desta celebração que vai também contar com muita animação, começando pela Caminhada Matinal no Trilho do Entrudo Lagarteiro, prosseguindo durante a tarde com vários espetáculos, música tradicional, teatro de rua e gastronomia local”, lê-se.

Este ano, o programa também conta com uma exposição de lagartos de Ana Fernandes, a apresentação do livro “Histórias do Lagarto”, de Renato Roque, uma performance de Rute Rosas, uma exposição de lagartos de Vítor Sá Machado e de Paulo Ansiães Monteiro e leituras com projeção de acetatos por Ana Deus e Paulo Ansiães Monteiro.

No dia 27, um domingo, pelas 16:00, uma visita encenada com o Abade João de Barros e Brito permite que os participantes descubram as ruas, o património edificado e o museu etnográfico de Vilar de Amargo e conheçam “um caso misterioso de um assassinato de uma donzela que ocorreu em 1676”.

Este ano, a Associação de Desenvolvimento Local Terra do Lagarto associou uma novidade à iniciativa do “Entrudo Lagarteiro”, que é o desenvolvimento de um jogo que corre numa ‘app’ de telemóvel chamada ‘ActionBound’.

O jogo “Vamos à procura dos lagartos”, que começou no dia 08 de janeiro e decorre até 27 de fevereiro, pode ser jogado no Porto e em Vilar de Amargo.

No Porto, os jogadores “terão de percorrer a cidade, à procura de dez livrarias e em cada livraria incluída no jogo terão de encontrar o livro onde se esconde o lagarto”, indicou a fonte.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.