Kandy não deixa que a sua idade dite o que pode ou não fazer. Aos 83 anos, esta “avozinha mochileira”, nome pelo qual é carinhosamente conhecida, viaja pelo mundo sozinha, acompanhada apenas pela sua mochila.

Nascida numa pequena povoação perto de Valladolid, em Espanha, as viagens já faziam parte da sua vida desde cedo. Aos 22 anos parte com os seus pais para San Sebastián, no País Basco, para abrir um parque de campismo. Como o parque só se encontrava em funcionamento 6 meses por ano, Kandy passava os restantes 6 meses a viajar pela Europa. Aos 30 anos decide enveredar pela carreira de Direito, ocupação que manteve até à sua reforma.

Apesar das viagens já serem uma constante na sua vida, a verdadeira paixão surgiu a partir do momento em que se reformou e decidiu concretizar um sonho: pegar na mochila para dar uma volta ao mundo. Durante 9 meses viajou pelo mundo sozinha, numa aventura que diz ter marcado tremendamente a sua vida e forma de estar. Ao voltar, percebeu que era isso que queria fazer para o resto da sua vida: viajar pelo mundo fora conhecendo novas culturas, pessoas e locais.

A essa aventura seguiram-se muitas outras, mas a Índia, destino a que já voltou 16 vezes desde a primeira vez, ficará para sempre guardado no seu coração.

A quem olha com desconfiança e medo a ideia de viajar depois dos 65 anos, Kandy responde que a vida não acaba nessa idade, de facto a vida começa a partir dessa altura, numa faceta completamente nova. Torna-se urgente aproveitar os anos que restam pela frente da melhor maneira possível. Quando lhe perguntam quantos anos tem, diz que tem poucos, entre 4 a 10, os que lhe restam, já que os 83 já passaram e agora só lhe resta aproveitar os que ainda aí vêm.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.