Estava a trabalhar no canal de navegação quando senti algo no pé. Fui agarrar e era esta ostra enorme", explicou à AFP Mathiew Naslin, que encontrou o molusco no último dia 2 de agosto. A ostra, que tinha entre 13 e 15 anos, foi devolvida à água.

"Uma ostra normal cresce cerca de três centímetros por ano e fica três anos na água. Mas está provado que pode viver entre 35 e 50 anos. Estimamos a idade pelas estrias da concha", explicou o ostricultor.

Em abril, outro exemplar de 1,3 kg e 27 centímetros foi encontrado noutro banco próximo. "É extremamente raro", afirmou Naslin. "Não duvido de que em alto-mar haja outras [deste tamanho], mas nos nossos viveiros é inesperado", acrescentou.

Georgette é comestível, mas o objetivo do produtor é "conservá-la viva e, por que não, fazer com que engorde ainda mais. É um troféu".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.