A zona norte apresenta diversas culinárias, como chinesa, ocidental, japonesa e coreana e é "naturalmente uma peça imprescindível para o puzzle da 'Cidade da Gastronomia'", afirmou o diretor dos Serviços de Economia e Desenvolvimento Tecnológico, na cerimónia de lançamento do Plano das Lojas com Características Próprias, já na quarta fase.

Tai Kin Ip salientou que existem agora mais de 200 lojas deste tipo em todo o território e disse esperar, através do alargamento do plano para norte, "atrair mais residentes e visitantes a procurarem sabores, experimentando a gastronomia típica local", estimular o consumo e dinamizar a economia da área.

O plano ajuda também as lojas a entrarem em plataformas 'online' de consumo diário na China, o que se reflete no aumento da procura da loja física pelos turistas, acrescentou.

"Esperamos que as pequenas e médias empresas se preparem bem (...) de modo a agarrar a tendência positiva de recuperação recente e gradual em torno da chegada dos visitantes, acelerando o passo da recuperação económica", disse o responsável.

Macau foi designada Cidade Criativa da Gastronomia da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) em 2017.

"A cidade tornou-se num ambiente diversificado, que combina a cultura oriental e ocidental e lar da primeira 'comida de fusão' - a cozinha macaense, agora designada como património imaterial de Macau pelo governo local", de acordo com o ‘site’ da UNESCO.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.