Além do Palácio de Buckingham, e para seguir as pisadas da realeza britânica, eis alguns dos locais a visitar.

 

O Royal Pavilion, em Brighton, foi criado como um palácio de lazer à beira-mar para o rei George IV, que governou a Grã-Bretanha entre 1820 e 1830. Construído em 1787 por Henry Holland, o seu design impressionante misturou a grandiosidade da Regência com o estilo visual da Índia e da China. Use o tour guiado áudio para mergulhar na história colorida do Royal Pavilion e ouvir os contos lendários sobre o entretenimento do ex-rei na Sala de Banquetes, A Grande Cozinha, a Sala de Música, o jardim e a propriedade. Brighton está no sudeste da Inglaterra, a uma hora de comboio de Londres.

O Castelo de Leeds, que na realidade está localizado em Kent, e não Leeds como o próprio nome sugere, recebeu muitas gerações da realeza desde que a rainha Eleanor de Castilla o comprou em 1278. Este castelo histórico esteve associado a seis rainhas de Inglaterra (assim como aos reis Eduardo I, II e III e o rei Ricardo II). Leeds foi a residência da realeza ao longo de mais de 300 anos. O castelo foi restaurado e o visitante poderá explorar as cozinhas bem cuidadas, levar os mais novos ao Parque dos Reis dos Cavaleiros e apreciar o brilhante e fora do vulgar Museu de Coleiras de Cães. Algumas das coleiras remontam ao século XV. Kent está no sudeste da Inglaterra, a uma hora de comboio de Londres.

Residência real favorita de Henrique VIII, o Hampton Court Palace é de visita obrigatória. A rainha Victoria abriu os jardins ao público em 1838, e ainda é um dos palácios mais populares entre os turistas. Lá dentro, pode explorar o Apartamento de William III, a Capela Real de 450 anos, o Grande Salão do Rei Henrique VIII (que é preenchido com tapeçarias) e as suas enormes cozinhas Tudor. O palácio fica a 35 minutos de comboio a partir do centro de Londres.

Balmoral, nas Terras Altas da Escócia, é mais um local a visitar. O castelo está na posse da realeza desde que foi comprado pelo príncipe Albert para a rainha Victoria em 1852. A rainha Elizabeth II chamou-o de "o lugar mais bonito da Terra" e visita o castelo todos os verões com o príncipe Phillip. Através do tour guiado áudio descubra os terrenos do castelo ou faça um safari de luxo pelo Balmoral Estate confortavelmente sentado num jipe para explorar a exuberante floresta de pinheiros caledonianos e a sua vida selvagem, desde o galo silvestre negro até ao pássaro snow bunting. Balmoral fica a cerca de uma hora e 30 minutos de carro de Aberdeen.

O rei George V disse que amava Sandringham, em Norfolk, "mais do que qualquer outro lugar do mundo" e a bela casa de campo continua, ainda hoje, a ser muito apreciada pela família real. Instalado num terreno ondulado, o Sandringham Country Park de 243 hectares pode ser visitado gratuitamente. Também estão abertos ao público os quartos do piso térreo da Sandringham House, o Sandringham Museum e os Jardins Sandringham de 24 hectares. Sandringham situa-se no leste da Inglaterra, e fica a cerca de uma hora e 30 minutos de carro de Cambridge.

O Castelo de Windsor data do século XI e é o castelo habitado mais antigo (e o maior) do mundo. Entre e sinta o peso de mil anos de história da realeza. Surpreenda-se com a casa de bonecas da rainha Mary (que tinha até uma mini-adega e água corrente), a capela gótica de St. George e a troca dos guardas, que acontece todas as segundas, quartas e sextas-feiras às 11h00. O castelo fica a cerca de 35 minutos de comboio de Londres.

Enquanto Balmoral é a casa de férias da Rainha, o Palácio de Holyroodhouse é a sua residência oficial na Escócia. O palácio começou por ser uma abadia do século XII que pode ser visitada. Entre nos quartos privados de Mary e beba o chá da tarde no Mews Courtyard Cafe. Há muitos eventos diferentes durante o verão, incluindo passeios para famílias pelos bastidores do palácio e contadores de histórias nos jardins. Edimburgo, capital da Escócia, tem seu próprio aeroporto internacional.