O aviso é feito pela Condé Nast Traveler que teve por base um estudo recente realizado no Uganda, com chimpanzés. A investigação concluiu que aqueles que tinham viajado até mais longe e com alguma regularidade eram mais inteligentes e desenrascados.

Qual a relação? De acordo com Thibaud Gruber, um dos autores do estudo, “os nossos resultados mostram que viajar promove o uso de ferramentas, no caso dos chimpanzés selvagens, e também pode ter sido uma força motriz na evolução tecnológica precoce dos seres humanos".

Se a forma como agimos no dia a dia afeta a nossa vida, vamos perceber de que forma viajar estimula a inteligência.

1. Expande Horizontes

Viajar para novos lugares desenvolve o nosso sentido de realidade. Tudo porque, ao estarmos num local diferente do habitual, faz com que a nossa compreensão seja mais alargada, ao estarmos em contacto com hábitos diferentes. Isto pode conduzir a todo o tipo de mais-valias, incluindo a possibilidade de termos mais sucesso a nível profissional.

2. Impulsiona o poder do nosso cérebro

Viajar ajuda a alimentar o nosso cérebro. Há um estudo americano que mostra que as 75% das pessoas reformadas que viajam com regularidade têm índices de estimulação mental mais elevados e 82% têm mais capacidade para fazer coisas, contra 57% de reformados que não viajam.

Os autores deste estudo aconselham as empresas a estimular os seus colaboradores a viajar no período de férias como forma de melhorar a sua saúde e bem estar no local de trabalho.

3. Melhora a nossa memória

Viajar, quer seja para um novo país, onde é falada uma língua diferente, quer seja dentro do próprio país, onde são usadas expressões da região, ajuda a aumentar a nossa capacidade de concentração e a memória a curto prazo.

Como prova, temos um estudo da Universidade de Georgetown que nos mostra que quem é bilingue tem mais capacidade para se concentrar.

4. Estimula a criatividade

Visitar locais com monumentos grandiosos como a Torre Eiffel, a Sagrada Família, o Taj Mahal ou a Ópera de Sidney, entre muitos, muitos outros, não é apenas algo agradável para passar o tempo. Esses exemplos de arte e arquitetura estimulam a nossa própria imaginação.

Adaptarmo-nos a novos sabores, cheiros e vistas ajuda a criar novos caminhos dentro do nosso cérebro o que faz com que tenhamos novas formas de pensar. E quanto mais tempo passarmos a viajar por outros países, mais criativos vamos ser.

5. Ganha-se força em situações de vulnerabilidade

Certamente que, quando chegou a um país diferente, já se sentiu perdido, sem qualquer conhecimento da língua ou das normas sociais e teve de trabalhar para conseguir descobrir o que precisava.

No início até pode ser assustador mas é a nossa capacidade de pensar e de aprender a lidar com as situações que nos torna mais capazes.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.