Por: Ana Oliveira

O amanhecer na Ponta de São Lourenço

Lourenço Ortigão guarda até hoje a imagem do amanhecer na ponta mais a leste da Madeira.  “É das coisas mais bonitas que já vi. É lindo.”, partilha. “Ir tirar uma fotografia à Ponta de São Lourenço num amanhecer para mim é um espetáculo.”.

A ilha dourada

É com paixão e orgulho que o embaixador fala de Porto Santo, ilha que recomenda vivamente. “Tem uma praia com uma extensão de areia de nove quilómetros, se não me engano, e tem praias muito escondidas que são um sonho para se descansar, para tirar férias, para ir à água o ano todo, com temperaturas da água a rondar os 24, 25 graus, um mar lindo”. Para o ator é o cenário ideal para se “desfrutar de um bom prego em bolo do caco e uma Brisa maracujá”.

Veja também: 20 coisas para fazer (e conhecer) no Porto Santo 

Lourenço Ortigão na Madeira
créditos: RFM

O mar

E o mar não pinta só a costa madeirense, é também para ser explorado. “Pode-se fazer viagens de barco à volta da ilha para ver-se a sua beleza sob a perspetiva da água”. Mas não só. Também pode-se fazer snorkeling para apreciar a riqueza e beleza do Oceano Atlântico. E não se esqueça de aproveitar as piscinas naturais. “São lindas, são muito conhecidas”.

Mergulhar nas águas da Madeira, segundo Lourenço, dá-nos a possibilidade de viver experiências únicas, impossíveis de serem vividas em terra. Na Madeira, “temos o privilégio de ter águas destas temperaturas (quentes), limpas, onde podemos ver animais que não vemos noutros sítios” portugueses. Nas suas águas, podemos nadar com golfinhos e avistar baleias.

Com Lourenço Ortigão, ficamos com a sensação que o mar neste arquipélago oferece-nos mil e uma possibilidades e que explorá-lo é, por si só, uma viagem. “No meio de tanta loucura, de tanta animação, de um turismo tão desenvolvido, hotéis tão bons e tantos restaurantes… No meio de tudo isso, podemos viver estas experiências, este contraste… Só aqui mesmo.”.

Um mergulho num dia de inverno

Lourenço diz que mergulhar no mar num dia de inverno é algo “especial” na Madeira. “Aqui ocorre um processo engraçado. Às tantas a água fica mais quente do que o ar. E é uma sensação engraçada quando, por exemplo, estão 18 graus e na água estão 22.”, explica. “Entrares dentro de água e sentires-te melhor do que fora de água é giro, e eu, que represento o mar, não podia deixar de aconselhar um mergulho, principalmente, no inverno que é lindo”.

Subir o Pico do Areeiro

É, segundo o embaixador, uma daquelas experiências a ter na ilha. “Quando as nuvens estão baixas conseguimos ir até acima delas, o que é lindo. Estamos ali num ponto em que temos nuvens por baixo, parece que estamos por cima do mundo".

Lourenço Ortigão na Madeira
RFM Selfie Trip Madeira créditos: RFM

Apreciar a vista do miradouro do Cabo Girão

Vários são os pontos na Madeira que oferecem vistas de cortar a respiração e, por isso, há que tirar proveito desses lugares. Lourenço sugere o Cabo Girão. “É um ponto lindo e tem um chão de vidro que podes sentir quase que estás no ar”. Apesar de considerar um lugar imperdível, não aconselha aos viajantes com vertigens. “Mas pode sempre ir e não ficar nessa parte de vidro".

O outro lado da ilha da Madeira

Lourenço convida o viajante a ir mais além, a sair do Funchal e a contornar a ilha. Perca-se na natureza, descubra novos lugares e encante-se com a simplicidade do seu povo.

Os sabores tradicionais e os sabores contemporâneos

A boa fama da gastronomia e da área da restauração madeirense é comprovada por Lourenço. Apesar de não comer carne, o ator não deixa de sugerir a espetada, uma iguaria que qualquer viajante deve experimentar na Madeira. E se não sabe em que restaurante, Lourenço sugere O Lagar.

Enquanto relembra os sabores que não encontra fora desta região autónoma, abre uma exceção para falar de um restaurante que descobriu no Lido que, e apesar de não ser de comida tradicional, é “excelente”. “Aqui no Lido tem um restaurante de sushi chamado Kyoto que é uma maravilha".

De regresso aos sabores tradicionais, o ator aconselha os viajantes a comer um prego no bolo do caco numa esplanada da zona velha do Funchal e um peixe à beira-mar em qualquer uma das praias da ilha, como por exemplo da Câmara de Lobos de onde vem a poncha que aconselha a beber aí. “É lá que há mais tradição da poncha". Também não pode deixar de comer um bife de atum que, de acordo com o embaixador, é um “clássico” na Madeira.

Veja também: Roteiro gastronómico: onde comer na Madeira

O Réveillon

E quem nunca ouviu falar da passagem de ano na Madeira? É um daqueles eventos que não pode perder se se encontrar de visita à ilha. “É uma loucura. Eu já passei, já tive essa oportunidade. O fogo de artificio aqui é conhecido no mundo inteiro”, comenta relembrando que a Madeira já foi considerada por vários anos um dos melhores destinos do mundo para se passar o fim do ano.

E qual será a primeira coisa que deve fazer na manhã do dia 01 de janeiro segundo o ator? Acertou. Um mergulho no mar. “É uma tradição e vale a pena, porque não muitos sítios em Portugal onde se possa dar um mergulho no primeiro dia do ano. E aqui pode-se".

O que não pode deixar de fazer

Como ponto de partida, para quem visita a ilha pela primeira vez, Lourenço Ortigão sugere a descida dos cestos. “Quem vem cá e não fez a descida dos cestos não viveu a tradição da Madeira".  O embaixador também sugere que se faça uma prova de degustação de vinho da Madeira e, claro, comprar uma como lembrança, pois é “sempre uma forma de trazer um pouco da Madeira para o continente”. E para quem tiver tempo, porque não fazer um workshop de poncha. “É engraçado para se perceber como se faz a poncha que não é dificicil e cada um de nós faz a poncha a sua maneira.

Para quem gosta de jogar golfe, Lourenço aconselha o campo de golfe de Santo da Serra. “É lindo, mesmo para se visitar, mesmo para quem não joga. Tem uma vista espetacular. É um campo conhecido por ter muitos declives e isso para quem joga é espetacular e para quem vê também é giro, porque é um terreno muito irregular e é lindo".


Lourenço Ortigão representa o eixo Mar da campanha "Descubra a Madeira" promovida pela Associação de Promoção da Madeira. No passado fim de semana, o ator juntou-se à equipa da rádio RFM e a Claúdia Vieira, também embaixadora da Madeira, para promover a ilha através de uma ação diferente: a RFM Selfietrip Madeira.

Veja também: Lourenço Ortigão e Cláudia Vieira não poupam elogios ao turismo da Madeira

A RFM Selfietrip Madeira levou até à ilha, para além da equipa da RFM e dos dois embaixadores, os vencedores do passatempo promovido pela rádio que representaram todos os distritos do país. A iniciativa procurou mostrar que a ilha da Madeira é um destino de férias para qualquer altura do ano.

Durante os três dias da visita, os animadores da rádio, os dois embaixadores e os representantes dos distritos registaram e partilharam nas redes sociais os melhores momentos vividos em cada experiência, sempre acompanhados pela hashtag #rfmselfitripmadeira.

Descubra na galeria acima os melhores momentos da viagem.

Veja também: Equipa da RFM invadiu a Madeira na companhia dos ouvintes

*O SAPO Viagens visitou a Madeira a convite da RFM e da Associação de Promoção da Madeira

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.