Viajar de avião foi uma das atividades que a maioria das pessoas deixou de fazer desde o início da pandemia da COVID-19. A ideia de passar algum tempo dentro de uma aeronave fechada, com pouco distanciamento social entre as pessoas, numa altura de pandemia de um vírus contagioso, não é agradável.

Além disso, as regras de quarentena obrigatória impostas por alguns países também fizeram com que muitos viajantes deixassem em suspenso os planos para as próximas viagens aéreas.

Contudo, para quem já está a olhar para o próximo ano com o desejo de realizar uma viagem de avião, deixamos algumas dicas que podem ajudar na decisão.

O ar do avião é seguro?

De acordo com um artigo publicado pelo MIT Medical, o sistema de filtragem de ar dos aviões comerciais é muito seguro. O volume de ar da cabine é completamente filtrado a cada dois ou quatro minutos. No entanto, o movimento dos passageiros e tripulantes na cabine pode condicionar esta circulação de ar e o sistema de filtragem utilizado (HEPA - high-efficiency particulate air) não consegue captar gotículas contaminadas antes de estas serem inaladas por alguém.

Usar máscara, sempre

Por isso mesmo, usar máscara é fundamental. Neste momento, é algo obrigatório quando se vai realizar uma viagem de avião.

E se ficar sentado ao pé de um passageiro infetado?

Um estudo de 2018, que analisou como o contágio de doenças que se transmitem pelo ar se dava nos aviões, chegou à conclusão que os passageiros que poderiam contrair a doença deveriam estar sentados até dois lugares ao lado ou na fila da frente ou de trás do passageiro infetado. Na altura, os passageiros não usavam máscaras.

Há agora evidências de que o uso de máscaras pelos passageiros nos aviões faz mesmo a diferença. No início da pandemia, um homem infetado viajou de Wuhan para Toronto e esteve sempre de máscara. Não se registou nenhum contágio nesse voo.

Qual é o lugar mais seguro do avião?

Manter o distanciamento social é difícil, mas muitas companhias aéreas estão a optar por garantir que lugares da fila do meio fiquem vazios, de forma a garantir mais distância entre os passageiros. Portanto, quando for comprar um bilhete veja se consegue um lugar com este distanciamento assegurado.

O lugar à janela será o mais seguro, de acordo com o mesmo artigo. “Ter uma parede de um dos lados reduz o número de contactos próximos”. Um lugar à janela protege também de contactos com outros passageiros que estejam a circular pelos corredores.

A viagem não é apenas o voo

Mesmo que o risco de contágio num voo não seja alto, é necessário assegurar todos os cuidados, uma vez que a viagem não se reduz ao voo. Terá de ir ao aeroporto, contactar com pessoas no processo, utilizar WCs e espaços de restauração. Terá de verificar as regras de quarentena e obrigatoriedade de testes nos destinos para onde pretende ir. Neste momento, o planeamento é essencial para conseguir realizar uma viagem aérea segura.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.