A igreja fica no concelho de Bragança, na freguesia de Castro Avelãs e destaca-se por três estruturas arredondadas, construídas em tijolo.

Castro de Avelãs
Túmulo de D. Nuno Martins Chacim créditos: Who Trips

São duas capelas que ladeiam a antiga capela mor da monumental igreja do mosteiro.

As estruturas em tijolo que restam são também enormes, em particular a da capela mor e estão decoradas com formas geométricas. Ao entardecer a luz refletida nos tijolos produz um efeito interessante que não deixa indiferente os visitantes no relato que nos fez Anabela Pereira, técnica de Turismo da Câmara de Bragança.

Castro de Avelãs
Túmulo de D. Nuno Martins Chacim créditos: Who Trips

A utilização do tijolo para este tipo de empreendimento e a decoração geométrica evidenciam um estilo românico com influência árabe, chamado românico mudéjar. Na altura era usual no reino de Leão mas o Mosteiro de Castro de Avelãs é caso único em Portugal.

Castro de Avelas
Ruínas do mosteiro créditos: Who Trips

Os visitantes podem passear pelo meio das ruínas do mosteiro, onde seria o claustro e algumas salas, e ver em detalhe o que resta das duas capelas em tijolo que estão em redor da capela mor.

Castro de Avelãs
Túmulo de D. Nuno Martins Chacim créditos: Who Trips

Numa delas, do exterior, pode-se ver o túmulo de D. Nuno Martins Chacim, um senhor feudal, dono de muitas terras da região de Bragança. A vista ao longe, no contraste com o verde das hortas, é igualmente interessante devido à visão de conjunto e à perspetiva imponente da construção.

Castro de Avelas
Ruínas e a igreja créditos: Who Trips

O mosteiro teve uma forte influência na região e até albergou o Duque de Lencastre, em 1387, acompanhado de um milhar de soldados quando se encontrou nesta zona com D. João I para preparar o casamento da filha, Filipa de Lencastre, com o rei português.

O mosteiro beneditino foi de tal forma relevante na região de Bragança que não recolheu o agrado de Roma e uma bula papal decretou a sua extinção no séc. XVI. Foi a ruína. Os populares destruíram parte do mosteiro. Mais tarde, a cabeceira da igreja que restou foi aproveitada para a construção da atual que é em estilo barroco.

Igreja Mosteiro Castro de Avelãs
A igreja e a casa do pároco créditos: Who Trips

O interior da cabeceira mantém a mesma decoração geométrica que está no exterior. Ao lado da igreja está a casa do pároco. A missa dominical é uma oportunidade para se visitar a igreja ou então pede-se a chave a uma vizinha que mora ao lado.

Castro de Avelãs
créditos: Who Trips

A igreja está protegida por um gradeamento e junto do portão de ferro, em cima dos pilares de granito, estão duas figuras em pedra que parecem leões. A Câmara de Bragança organizou um percurso pedestre em Castro de Avelãs.

Castro de Avelãs
Fachada da igreja créditos: Who Trips

A Igreja Mosteiro de Castro de Avelãs está classificada como Monumento Nacional.

A igreja mudéjar de Castro de Avelãs faz parte do podcast semanal da Antena1, Vou Ali e Já Venho, e pode ouvir aqui. A emissão deste episódio, A igreja mudéjar de Castro de Avelãs, pode ouvir aqui.

O Vou Ali e Já Venho tem o apoio:

Montepio
Montepio créditos: Montepio

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.