Argélia

A Argélia reúne incríveis ruínas romanas sem as típicas multidões. Como se isso não bastasse, é possível ir para o Deserto do Saara ou para as Montanhas Hoggar para adicionar uma dose de natureza à sua aventura.

Gana

Gana tem um governo estável e habitantes locais amigáveis. Voe para a capital Acra e aproveite mercados movimentados, praias do Atlântico e vida noturna por dias antes de seguir para a floresta tropical ou para os safaris na savana. Nenhuma viagem ao país estaria completa sem uma visita à Costa do Cabo.

Ilhas Canárias

Para quem está à procura de uma escapadinha na Europa, mas ainda não está pronto para a vida agitada das cidades, as Ilhas Canárias podem ser a solução perfeita. Tenerife é a maior das Ilhas Canárias, sendo a escolha óbvia para quem pretende ficar por mais tempo. A paisagem varia do litoral ao vulcão à floresta – e há de tudo, desde cidades festivas a pequenas aldeias para explorar.

Capadócia, Turquia

Poucos lugares conseguem misturar natureza e história em proporções iguais, mas a Capadócia destaca-se. Mais conhecida pela paisagem lunar com formações rochosas, esta parte do centro da Turquia também abriga cidades subterrâneas que foram construídas para proteção durante as Guerras Árabe-Bizantinas.

Milos, Grécia

As ilhas gregas sempre serão desejadas pelos viajantes, mas faça um favor a si mesmo e ignore as mais visitadas. Milos, embora certamente não seja “desconhecida”, é uma das menos concorridas, e os navios de cruzeiro raramente param por lá. Milos é mais conhecida pela praia totalmente branca de Sarakiniko, mas as Catacumbas de Milos e as Cavernas Kleftiko também valem a pena.

Uzbequistão

Os viajantes que desejam explorar a Ásia Central descobrirão que o Uzbequistão é um dos países mais fáceis para o turismo independente. O sistema de metro da capital Tashkent é conveniente e bonito, e o comboio de alta velocidade conecta a cidade a outros destinos de visita obrigatória, como Samarcanda e Bukhara.

Alta, Noruega

Conhecida como a “cidade da aurora boreal”, Alta oferece as condições ideais para apreciar o espetáculo de luzes. A atividade é frequente e, ao contrário de outros destinos escandinavos, o local tem um número desproporcional de noites claras para a observação.

Ayutthaya, Tailândia

Ninguém no Ocidente aprende sobre Ayutthaya nas aulas de história, mesmo que ela tenha sido a maior cidade do mundo em 1700. As ruínas do Parque Histórico de Ayutthaya são de 1350. O parque é extenso e de um período e cultura diferentes do renomado Angkor Wat, no Camboja. Os comboios de Banguecoque partem com frequência para Ayutthaya, com viagens que duram 90 minutos.

Doha, Qatar

Como o Museu Nacional do Qatar foi inaugurado em 2019 e o país fechou fronteiras durante a pandemia, a maioria dos viajantes ainda não teve a chance de visitar o local. Ele conta os detalhes da história e cultura do país e complementa o Museu de Arte Islâmica, também em Doha.

Luxemburgo

Para um país tão pequeno, Luxemburgo tem um grande impacto. Pode conduzir de cima a baixo em pouco mais de uma hora, mas no meio disso verá castelos medievais, uma natureza intocada e túneis históricos. Hospede-se na cidade de Luxemburgo, se quiser observar a mistura entre o antigo e o novo ou vá para o conto de fadas de Vianden, se preferir uma cidade menor.

Sugestões: Civitatis

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.