Viajar para St. Moritz, por si só, já é uma experiência inesquecível, principalmente quando é feita de comboio no Bernina Express — a linha férrea que liga a Itália à Suíça. Para quem está em Zurique basta embarcar na Estação Central com destino a Chur e depois daí para St. Moritz.

Logo à chegada, a magnífica vista impressiona, principalmente no inverno. Abrange as montanhas de Languard até Julier e os mais proeminentes picos de Rosatsch, Surlej e Corvatsch, que imediatamente nos recordam um dos principais atrativos da região — a neve!

ESTÂNCIAS DE SKI

As origens do turismo de inverno em St. Moritz remontam ao final do século XIX e esquiar é realmente a principal atração do inverno, com mais de 20 elevadores que transportam esquiadores para diferentes níveis de dificuldade. Quem não estiver à vontade para enfrentar picos como Corviglia e Corvatsch, encontra em St. Moritz dois lugares fantásticos para aprender: a Suvretta Snowsports School, a mais antiga escola de esqui da Suíça e a Swiss Ski School de St. Moritz. Tanto numa como noutra é possível marcar lições de 1 hora ou mais.

Mas ski e snowboard não são os únicos desportos de inverno em St. Moritz, que oferece também pistas de patinagem no gelo (algumas artificiais, outras naturais); ski nórdico (aquele que abrange todos os tipos de ski onde o calcanhar da bota não está fixado ao esqui, ao contrário do que acontece no ski alpino); curling; tobogã e bobsledding. Os eventos mundiais de ski são frequentes e todos os anos há corridas de cavalos no lago congelado, bem como pólo de inverno.

St. Moritz: O que ver e fazer num dos principais destinos de inverno da Suíça
Pólo de inverno créditos: Pixabay

Uma experiência única que podemos ter em St. Moritz é um emocionante “passeio” de bobsled na única pista natural de bobsled do mundo. Com a ajuda de pilotos experientes, podemos ter quase a mesma experiência que os bobsledders do campeonato olímpico e mundial, ao “mergulhar” num percurso de 1.722 metros onde é possível alcançar velocidades de até 135 quilómetros por hora. São só cerca de 75 segundos, mas são segundos cheios de adrenalina!  O Olympia Bob Run - Guest Ride (assim se chama esta experiência) tem de ser marcado com antecedência e a disponibilidade pode ser verificada on-line aqui.

Para vistas incríveis, é recomendado apanhar o funicular de St. Moritz Dorf até Corviglia. O funicular tem uma estação intermediária a 2.005 metros, em Chantarella. O Pico de Corviglia fica a 2.486 metros, e oferece vistas alpinas deslumbrantes e excelentes pistas de ski, além de um restaurante. A partir daqui, um teleférico faz a subida de 10 minutos até ao pico Nair, que dos seus 3.057 metros de altitude oferece vistas ainda mais extraordinárias.

St. Moritz
Corviglia créditos: Unsplash

SPA E WELLNESS

Mas nem só de experiências na neve vive St. Moritz. Um relaxante programa de bem-estar em um dos muitos spas da região é obrigatório!

Muitos não sabem, mas St. Moritz deve originalmente a sua fama a fontes de água medicinal que há mais de 3000 anos brotam das profundezas daquelas terras, por isso quem está em busca de um tratamento regenerador deve dirigir-se até Ovaverva que oferece piscinas e um SPA, para além de um Centro Desportivo.

Não é apenas Ovaverva (que significa “água da vida”) que oferece desaceleração para o corpo e para a alma. Piscinas de água quente, tratamentos e massagens também estão à disposição, nos numerosos hotéis de luxo de St.Moritz.

Um dos melhores é o The Spa, do Grand Hotel Des Bains Kempinski. Tem uma variedade de tratamentos e uma enorme piscina coberta, iluminada pelo sol, que é maravilhosa. A piscina exterior aquecida, com vista para as montanhas, do SPA do hotel Carlton merece igualmente destaque.

GASTRONOMIA

Tratar bem o corpo também significa comer bem e aí, novamente, St Moritz não desilude. St. Moritz é uma meca gourmet onde, dizem, um em cada dez restaurantes possui uma classificação que vai de pontos Gault & Millau a estrelas Michelin.

A confeitaria Hanselmann, por exemplo, é provavelmente a melhor (doce) introdução que podemos ter da cidade. Imperdíveis são a nusstorte (tarte de nozes), o chocolate quente e os pretzels.

Confeitaria Hanselmann
Confeitaria Hanselmann créditos: Facebook Hanselmann

Já o almoço sabe melhor com vista, e aqui o chef Reto Mathis domina. O famoso chef de cozinha tem um império que abrange vários restaurantes, cafés e lojas de alimentos, quase todos no topo das montanhas. Os seus pontos mais conhecidos são La Marmite e La Terrazza - este último é incomparável pois tem uma enorme esplanada exterior. Mantas de lã e chapéus de sol são disponibilizados para os clientes poderem fazer face ao frio e ao sol, enquanto provam as deliciosas criações de Mathis confecionadas com produtos regionais.

Infelizmente, estes restaurantes no topo da montanha estão abertos apenas durante a temporada de ski. Se por acaso estiverem em St. Moritz no verão, sugiro que experimentem o Restaurante Piz Nair, onde podem apreciar vistas dignas de cartão-postal e pratos regionais clássicos, como linguiça de vitela com batatas assadas ou carpaccio de veado.

Para um chá das cinco inesquecível, dirijam-se ao Badrutt's Palace — provavelmente o hotel mais famoso dos Alpes e um ícone de St. Moritz. Servido no Le Grand Hall este chá inclui delícias como salmão, queijo, presunto, pequenas sandes, scones com geleia, uma seleção requintada de bolos e doces e 28 tipos diferentes de chá para escolher.

Badrutt's Palace
Chá da tarde no Badrutt's Palace créditos: Badrutt's Palace Hotel

No jantar, uma excelente opção é o Restaurante Stars, em Nira Alpina, que serve deliciosos pratos com vista panorâmica de Engadin.

De todos os melhores restaurantes de St. Moritz, o Cà d'Oro, restaurante do Grand Hotel Des Bains Kempinski, é talvez o mais original. Serve comida mediterrânea e tem à frente da cozinha o chef alemão Matthias Schmidberger e uma equipa incrível que garante sempre a melhor experiência gastronómica. O Cà d'Oro é mais um daqueles lugares em St. Moritz que só podemos visitar durante o inverno, pois encerra no verão.

Completamente diferente, mas localizado próximo do Hotel Kempinski, é o La Baracca, uma espécie de pub que já virou uma instituição em St. Moritz. Serve pratos simples, mas saborosos.

Para um bom garfo, os mercados da vila são outra tentação. Oferecem todos os tipos de especialidades regionais. Tem artesanato local, degustações e até mesmo um programa infantil. É difícil não sucumbir ao irresistível mel, às salsichas preparadas de forma artesanal, ao pão das padarias locais, à cerveja artesanal produzida a partir de água de nascente da montanha, aos vegetais orgânicos, etc.

EXPLORAR O CENTRO DA CIDADE

Depois de provar tanta comida boa o melhor mesmo é explorar o pequeno centro da cidade e descobrir as casas tradicionais de Engadin, com o seu sgraffiti (técnica de decoração de parede) e arquitetura art nouveau; as lojas de moda e os museus e galerias de arte que enriquecem o panorama cultural de St. Moritz.

St. Moritz
St. Moritz tem muitos encantos créditos: Wikipédia

A Via Serlas é incontornável para os shopaholics. É um verdadeiro centro comercial ao ar livre e concentra numa pequena área todas as principais marcas internacionais de luxo. Aqui podemos encontrar de Chanel a Gucci, de  Prada e de Louis Vuitton a Ralph Lauren, Dolce & Gabbana, Cartier e Tom Ford.

Quem gosta de arte tem de visitar o Museu Segantini. É dedicado ao pintor Giovanni Segantini, que se destacou no movimento do Simbolismo Realista e ocupa uma casa com uma enorme abóbada do início do século XVIII. A série de pinturas mais famosa de Segantini — um tríptico designado: Vida, Natureza e Morte, também está exposto aqui.

Já quem gosta de história, não deve perder o Museu de Engadin. Abriga mais de 4.000 obras que ilustram a vida local dos séculos XIII ao XIX. A coleção tem um pouco de tudo: móveis, bordados, utensílios domésticos e agrícolas… Os exemplos de escultura em madeira alpina são excecionais e é muito interessante ver os artefactos do Neolítico, da Idade do Bronze e os achados romanos da região.

A escada rolante entre um estacionamento e um hotel pode parecer um local estranho para montar uma galeria de arte, mas é exatamente isso que podemos encontrar ao passar da garagem de Serletta para o Badrutt's Palace Hotel. A Design Gallery de St. Moritz todos anos tem um tema diferente, pode ser uma exposição de posters vintage publicitando o ski alpino, viagens de comboio e os Jogos Olímpicos de Inverno ou uma exposição de fotografias.

Quem aprecia arquitetura tem de ver o Chesa Futura — um extravagante prédio de habitação, construído pelo famoso arquiteto britânico Norman Foster. Combina um design futurista com materiais de construção tradicionais. O prédio fica na Via Tinus, 25.

Cabana da Heidi
Cabana da Heidi créditos: engadin.ch

Outra casa famosa da região é a cabana da Heidi, a personagem criada pela autora suíça Johanna Spyri que animou (e continua a animar) a infância de tantas e tantas crianças. A obra é um dos livros infantis mais populares do mundo e a cabana (atualmente fechada para restauro), onde em 1952 foi filmado o filme original, pode ser visitada gratuitamente, caminhando de St. Moritz até Salastrains. A caminhada é longa e a cabana na verdade não tem absolutamente nada de especial, mas para mim é sempre uma recordação da magia da infância e uma das razões que ajudam a fazer de St. Moritz um lugar extraordinário!

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.