1- A mais pequena vinha do mundo (vá-se lá saber como chegaram a esta conclusão), com 3 videiras e com 1,67 m2, está na Suíça e pertence ao Dalai Lama. Todos os anos é escolhida uma celebridade para dar conta da árdua empreitada da vindima. As uvas colhidas e espremidas são depois misturadas com outros vinhos em 1000 garrafas que são depois leiloadas e o dinheiro é doado a uma causa solidária.

2- Existe um hotel único no mundo. O hotel Franco-Suisse está literalmente na fronteira entre os dois países. Fica nas montanhas do Jura na aldeia de La Cure e a há quartos que ficam na Suíça e outros em França. A suíte presidencial fica nos dois. A janela no primeiro andar, na lateral do edifício, é onde fica a suíte.

3- O primeiro hostel nasceu nos Alpes Suíços há cerca de 1200 anos para proteger os viajantes dos assaltantes. Chama-se Great St Bernard Hospice e ainda existe.

4- A Suíça tem mais de 1500 lagos e a distância máxima a que se consegue estar de um é de apenas 16Km.

5- É o país europeu onde está o maior número de montanhas com mais de 4000 metros (48). Existem ainda cerca de 4000 montanhas com mais de 2000 metros.

6- É ilegal ter só um porquinho-da-índia. É preciso ter pelo menos dois. Juro.

7- Uma das estratégias de defesa do país, em caso de invasão, é a da destruição imediata das ligações por estrada, linha férrea e pontes com os países vizinhos. Há mais de 3000 locais prontos a explodir imediatamente em caso de ataque. Isto devia deixar-nos muito mais tranquilos, não? Pois…

8- É obrigatório ter um abrigo nuclear em casa. A obrigatoriedade estende-se a supermercados, escolas, hospitais, etc.

9- É um dos países com o maior número de armas por habitante. No fim do serviço militar os homens ficam com as armas em casa para que a mobilização seja mais rápida em caso de guerra. No entanto, porque a taxa de suicídio com as armas estava a tomar proporções dramáticas, as balas não são fornecidas.

10- Há mais instituições bancárias por pessoa do que dentistas. 1 para cada 1400 residentes.

1- O primeiro Nobel da paz alguma vez atribuído, em 1901, foi entregue ao suíço que criou a Cruz Vermelha, Jean- Henri Dunant.

12- A Suíça foi o último país na Europa a permitir o voto das mulheres em todos os seus cantões. Apenzzell só o permitiu em 27 de Novembro de 1990. Não, não é um erro de escrita… é mesmo 1990.

13- A bandeira da Suíça é quadrada. Só existe outra bandeira quadrada no mundo que é a do Vaticano.

14- O turismo de Inverno nasceu nos Alpes Suíços pelas mãos de Johannes Badrutt em 1864 em St Moritz. Até aí não passava pela cabeça de ninguém fazer férias na neve.

15- Albert Einstein chegou à sua famosa fórmula E=MC2 em Bern em 1905.

16- Tem uma das maiores taxas de médicos/ pacientes do mundo. 1/654 nas áreas urbanas e 1/1000 nas rurais.

17- A Suíça orgulha-se de ser o país da Europa com o maior número de pessoas com mais de 100 anos e de ser o segundo país, depois do Japão, com a maior esperança de vida. Dizem que tem a ver com a qualidade do ar, das caminhadas na montanha e da excelência dos cuidados de saúde. Eu acho que é do chocolate. Só pode. Tem de ser. Preciso mesmo que seja!

18- Os suíços comem mais chocolate do que qualquer outra nação no mundo. 11,3 Kg de chocolate por ano e por pessoa. Eu não disse que era do chocolate?!

19- É legal plantar e consumir canábis. Apenas é proibido vender. O país tem umas das mais altas taxas de consumo do mundo com 600.000 utilizadores a fumar 100 toneladas por ano. Bem, se calhar não é do chocolate…

20- Em 1938, Albert Hofmann, em Basel, nos laboratórios onde trabalhava, procurava a cura para as enxaquecas e descobriu acidentalmente o LSD, ácido para os amigos. O senhor Hofmann morreu em 2008 com 102 anos. Ok, se calhar vamos esquecer aquela história do chocolate. Precipitei-me.

Gostavam de saber mais curiosidades sobre a Suíça?

Acompanhe as nossas aventuras mais recentes no Instagram Mundo Magno

Artigo originalmente publicado no blogue Mundo Magno

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.