Por: Manuel Carvalho - Projeto Prá Frente

Quinta-feira, 26 de novembro de 231 (AC)

Encontramo-nos na atual capital do Egito. Cem anos passaram desde que Alexandre, o Grande, finalmente libertou os locais de dois longos séculos de domínio persa e fundou a cidade, atribuindo-lhe o seu nome próprio.

Alexandria é, hoje em dia, considerada a maior cidade do mundo, e a sua frenética zona portuária é o centro do comércio entre o Ocidente e o Oriente.

Numa das suas monumentais avenidas, encontramos Arquimedes, que vai contornando a baía formada por uma reentrância do Mar Mediterrâneo. À sua esquerda, centenas de barcos atracam, vindos de todos os cantos do mundo e trazendo as mais variadas mercadorias, desde barras de estanho da Bretanha a sedas chinesas.

Por trás dos barcos, no meio da ilha de Pharos, ergue-se uma torre colossal de calcário com uma vigorosa tocha no topo. Com mais de 130 metros de altura, o Farol de Alexandria é a segunda maior construção do mundo conhecido, ficando apenas atrás da pirâmide de Quéops.

Distraído nos seus pensamentos, Arquimedes apercebe-se que finalmente chegou ao seu destino: a prestigiosa biblioteca de Alexandria encontra-se do seu lado direito. É o seu lugar de trabalho predileto, com centenas de milhares de livros ao seu dispor e a companhia dos melhores matemáticos, cientistas e filósofos do mundo grego. É o centro intelectual e cultural do momento.

2252 anos depois...

Sexta-feira, 26 de novembro de 2021 (DC)

Dois jovens caminham pela Avenida 26 de julho, bem junto ao Mar Mediterrâneo. Alexandria já não tem a popularidade de outrora, mas a agitação mantém-se.

Com mais de 5 milhões de habitantes, dá lugar à segunda maior área metropolitana do Egito e é considerada a maior cidade mediterrânica.

O lendário farol já não existe, foi destruído no século XV por um sismo. No entanto, há agora um outro, mais pequeno e moderno, a iluminar os luxuosos iates e navios recreativos que substituíram as embarcações dos pacatos comerciantes de antigamente.

Prá Frente é que é: Uma viagem no tempo em Alexandria
créditos: Projeto Prá Frente

Enquanto tentam imaginar Alexandria no seu apogeu, os dois rapazes quase deixam escapar as atuais atrações da cidade.

À sua esquerda, ergue-se a imponente fachada cor de creme da Mesquita de Abulabás de Múrcia.

Um pouco mais adiante, surge a Cidadela de Qaitbay, o escudo da cidade. Enorme fortaleza de pedra do século XV, foi construída precisamente no mesmo local onde o antigo Farol de Alexandria ruiu, na ilha de Pharos (que entretanto deu origem à palavra "farol" e semelhantes, presentes nas línguas latinas e no grego, tal a importância do sítio).

A altura da fortaleza e o seu local estratégico permitiam controlar qualquer embarcação que se aproximasse de Alexandria através do Mar Mediterrâneo, prevenindo contra a iminente ameaça turca da época. Curiosamente, neste dia, os vários turistas que por lá passam agradecem a escolha da localização, aproveitando a ampla vista sobre a cidade e o belo sunset que pinta o Mediterrâneo.

A etapa final da curta (mas proveitosa) visita era a mais aguardada. Entusiasmados, os dois jovens memorizam rapidamente a palavra árabe para "biblioteca" e entram confiantes num daqueles microbus que já tão bem conhecem, após a resposta do condutor ter sido um aceno com a cabeça.

Enquanto percorrem novamente a Avenida 26 de julho, desta vez no sentido oposto, imaginam-se sentados a contemplar as estantes da ultramoderna Bibliotheca Alexandrina. Com espaço para 8 milhões de livros, foi construída em memória da épica biblioteca, que foi desaparecendo aos poucos e poucos na Antiguidade...

P.S.: Infelizmente, não passou de imaginação, a Bibliotheca fecha às sextas-feiras.

Projeto Prá frente

O Projeto Prá Frente foi criado por dois jovens engenheiros, com a intenção de conhecer (e partilhar) uma perspetiva completa do Sudeste Africano, focando-se não só no seu património deslumbrante, mas também nas suas pessoas e naquilo que tem para oferecer para o futuro.

Para saber mais siga o Instagram: @projeto_prafrente

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.