Para isso, o JiTT.travel é a resposta. A aplicação permite criar um roteiro de acordo com o seu tempo disponível e os seus interesses pessoais. No entanto, se o seu próximo destino é Milão, damos-lhe algumas dicas sobre o que fazer na cidade se tiver tempo para visitar apenas uma das suas muitas atrações.

Visite o Duomo

Destacando-se como a segunda cidade italiana, Milão é o centro económico do país e um cosmopolita epicentro da moda mundial. Possui uma natureza agitada, quase empresarial, a par de uma atmosfera elegante e contemporânea. Esta metrópole oferece numerosos monumentos e atividades culturais, numa mistura fascinante entre o antigo e o novo. Destacando-se de forma imponente no coração da cidade, a monumental Catedral de Milão é o edifício mais emblemático da cidade, bem como um dos mais famosos do mundo. A sua construção envolveu milhares de trabalhadores, ao longo de mais de seis séculos! Entre as suas características mais surpreendentes, destaca-se o telhado, com as suas incríveis torres e estátuas, a partir do qual poderá usufruir de uma vista extraordinária sobre os Alpes. No interior, não pode perder os vitrais e o piso decorado com mosaicos de padrões geométrico.

Aproveite uma noite cultural no Teatro alla Scala

O Teatro alla Scala é uma das mais famosas casas de ópera e ballet do mundo. A sua fachada discreta, em estilo neoclássico, não deixa adivinhar a riqueza dos seus interiores, adornados com os seus camarotes dourados, mobiliário de veludo vermelho e um enorme lustre. Palco de espetáculos memoráveis, tem uma programação intensiva, com algo em cartaz praticamente todos os dias. Os ingressos não são difíceis de obter, já que duas horas e meia antes de cada espetáculo são postos à venda 140 bilhetes que garantem acesso à galeria. O teatro é também aberto a visitantes e inclui um museu com cenários e figurinos de produções passadas, bem como memorabilia relacionada com o universo do teatro que remonta ao tempo dos romanos.

Desvende o Código de Da Vinci

Entre os tesouros da cidade destaca-se a obra-prima mais conturbada de Leonardo da Vinci, "A Última Ceia". Pintado no final do século XV, é muito maior do que eventualmente imaginaria, cobrindo a totalidade da parede do antigo refeitório do convento onde se encontra. Preservado numa sala com temperatura controlada no antigo convento de Santa Maria Delle Grazie, inspirou muitas teorias. "A Última Ceia" é um dos atrativos mais populares de Itália e os bilhetes devem ser reservados com até três meses de antecedência. Devido ao seu frágil estado de conservação e dado que o convento não foi construído para receber as multidões que o procuram, apenas é permitida a entrada de pequenos grupos, em blocos de 15 minutos.

Vá às compras na Galleria Vittorio Emanuele II

Milão é conhecida como a capital mundial da moda e a maioria dos designers de renome internacional possuem uma loja na cidade. Situadas entre La Scala e o Duomo, a galeria comercial Galleria Vittorio Emanuele II alberga algumas das marcas de luxo mais icónicas do mundo, bem como cafés e restaurantes elegantes. A primeira loja Prada foi inaugurada aqui em 1913 e muitas outras marcas de luxo se seguiram - criando uma tradição de peças exclusivas e preços elevados. Conhecido como Il Salotto di Milano, este ornamentado centro comercial foi construído entre 1865 e 1877, e batizado em homenagem ao último rei de Itália. O piso está decorado com mosaicos que retratam os signos do zodíaco, e não quererá perder a oportunidade de pisar os testículos do Touro, ato pressagiado como trazendo boa sorte.

Prove a cozinha lombarda

Uma das principais razões para visitar Itália é a possibilidade de desfrutar da sua magnífica gastronomia. Este é um assunto sério em Itália e, ao contrário de muitos outros lugares, não terá de ir aos lugares mais caros para poder desfrutar de boa comida. As trattorias de gestão familiar são o cenário perfeito para saborear as especialidades rústicas locais. Milão situa-se na região oeste da Lombardia, caracterizada pela sua cozinha rica, repleta de risottos cremosos feitos com o arroz de grão curto cultivado em abundância na região, polenta (farinha de milho cozida) e queijos locais - esta é a casa do gorgonzola, mascarpone, bitto e o queijo parmesão Grana Padano. A carne ocupa um papel de relevo na culinária lombarda, já que a região produz algumas das melhores carnes do país, como ossobuco de vitela cozido lentamente a figurar entre os pratos favoritos dos milaneses. Para os adeptos dos doces, o panettone é um bolo de Natal macio, recheado com sultanas, laranjas e limões cristalizados, e é outra especialidade milanesa.

Passeie pelos históricos Navigli

Se procura uma experiência alternativa, explore o distrito dos canais de Milão - os históricos Navigli. Esta rede única de canais, em parte desenhada por Leonardo da Vinci, está atualmente confinada a dois longos cursos de água - o Naviglio Grande e Naviglio Pavese. Estes canais foram utilizados para o transporte de pessoas e mercadorias, assim como para irrigação, mas perderam importância ao longo do século XX e foram quase completamente abandonados e cobertos. Hoje, enquadram-se num dos bairros mais populares e alternativos de Milão, com esplanadas e restaurantes, lojas vintage e livrarias, galerias de arte e mercados de antiguidades que se dispõem ao longo dos canais. Este é um destino popular entre os mais jovens, destacando-se como o lugar ideal para começar a sua noite com um aperitivo à beira dos canais, um restaurante ao acaso, ou um bar, dando aso à sua veia de noctívago.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.