Destino perfeito para quem aprecia os desportos de inverno, Genebra tem também muito a oferecer aos visitantes que preferem a cultura às pistas de esqui. De museus mais clássicos a espaços de divulgação de novos talentos, eis alguns pontos de paragem obrigatória para um dia bem passado.

O SOHO DE GENEBRA

Genebra tem o seu próprio SoHo: o Quartier des Bains. Antiga zona industrial repleta de fábricas de relógios, entre os rios Arve e Rhone, o bairro é agora animado por espaços de arte e cultura. Entre uma visita e outra, aproveite para tomar um café ou degustar uma iguaria local num dos muitos cafés. O Birdie Food & Coffee é um deles, destacando-se não apenas pelo seu expresso, mas também pelo design minimalista. Caso prefira chá, nada como o Nyamuk, onde pode ainda apreciar o melhor da cozinha tailandesa. Já os vegetarianos não vão resistir aos brunches coloridos do Ou Bien Encore. Um cocktail? O Verre à Monique, um dos bares mais acolhedores do bairro, tem certamente o seu preferido. agora que já tem uma ideia de onde fazer uma deliciosa pausa, passemos às atrações culturais.

ARTE MODERNA E CONTEMPORÂNEA

Genebra: um dia recheado de arte
créditos: MAMCO

É no Quartier des Bains que encontra o maior e mais recente museu de arte contemporânea da Suíça. Inaugurado em 1994, o MAMCO (Museu de Arte Moderna e Contemporânea) apresenta uma coleção de quatro mil peças, um terço da qual propriedade da própria instituição, todas criadas depois da década de 1960. Ao lado está o Centro de Arte Contemporânea de Genebra, que convida a acompanhar a criatividade em ação. Desde 1974 que o Centro tem sido um local de busca por novos talentos suíços e internacionais. Arquitetura, desenho, instalação, performance e dança estão aqui representados. Ambos os espaços estão alojados numa antiga fábrica abandonada, que se caracteriza pelas grandes janelas quadriculadas, bandas de néon e vestígios das máquinas.

TODAS AS CULTURAS DO MUNDO

Genebra: um dia recheado de arte
créditos: Mourad Ben Abdallah

Continue o passeio e dará com um edifício avant-garde. Bem-vindo ao Museu de Etnografia de Genebra, onde poderá embarcar nas culturas dos cinco continentes. O acervo foi transferido em 2014 para este curioso edifício assinado pelos arquitetos de Zurique Marco Graber e Thomas Pulver e inclui mais de mil peças. A exposição permanente intitula-se “Os Arquivos das Diferenças Humanas” e mostra bem como as diferentes culturas se têm transformado ao longo dos tempos.

PELAS GALERIAS

Impulsionado pela inauguração do MAMCO, o Quartier des Bains alberga hoje uma série de galerias que merecem uma visita. São os casos da Joy de Rouvre e das Xippas, duas das 18 entidades de formam a Associação do Quartier des Bains, criada para promover a arte contemporânea. É esta que organiza a Nuit des Bains, evento que decorre várias vezes por ano e transforma o bairro numa enorme festa de celebração da arte fora de horas. Durante esta noite única, locais e turistas rumam ao bairro para, entre um cocktail e outro, visitarem museus e exposições. A não perder é ainda a galeria Andata Ritorno, que funciona como uma incubadora de talentos e se destaca pela sua programação eclética e muito original.

UMA HOMENAGEM AO TEMPO

Genebra: um dia recheado de arte
créditos: Kent Lam/Unsplash

Depois de um passeio pela arte moderna e contemporânea, visite algo mais clássico: o Museu Patek Philippe. Inaugurado no final de 2001, o espaço é dedicado à relojoaria, incluindo as mais prestigiadas criações da marca de Genebra. A coleção de 2500 peças apresenta ainda outros relógios, autómatos musicais e esmaltes datados do século XVI ao XIX. O museu alberga também uma biblioteca com mais de 8000 publicações sobre o tempo e a sua medição.

Se é um amante de arte, vai passar um dia em cheio no Quartier des Bains, conhecido como o SoHo de Genebra. Reserve já o seu voo para esta cidade suíça e deixe-se deslumbrar por este incrível bairro.

Genebra ida desde 46€