As ruas pavimentadas albergam dezenas de hotéis de luxo e mais de 150 restaurantes elegantes que servem um comércio turístico cada vez mais relevante. Apesar das lojas de souvenirs, das carroças de aluguer puxadas a cavalos e das palenqueras (mulheres que vendem fruta e bugigangas) afro-caribenhas, a posar para fotografias, com os seus vestidos espalhafatosos e de saia rodada, o turismo ainda está longe de esgotar a cidade.

Se os ingredientes da gastronomia colombiana são locais, as raízes são frequentemente espanholas, o que é visível nos pratos de salsicha e arroz. Também podemos localizar comida africana, vinda das tradições transportadas pelos escravos. Deste país variado, a costa caribenha tem a melhor entrada de ingredientes devido à influência de duas comunidades intactas e autónomas. A vila de San Basilio de Palenque, geralmente chamada de Palenque, é uma das comunidades mais proeminentes, fundada pelos cimarrones, ou escravos fugitivos.

Cartagena de las Indias: Mistura de tradições
Uma casa colorida no bairro de San Diego créditos: FoodandTravel Portugal

A sua música, a champeta, uma amálgama desenfreada de pop congolês e ritmos latinos, alimentada por um sistema de som ensurdecedor conhecido por picós, já viajou pelo mundo; e a sua gastronomia, rica em tubérculos e sopas pesadas de miúdos, como o mondongo, começam a atrair a atenção da culinária académica internacional.

Outra comunidade afro-colombiana, La Boquilla, é uma rede em expansão, de aldeias piscatórias, situadas ao longo dos manguezais e lagoas, debaixo da pista de aterragem do aeroporto. Para chegar aqui, temos de atravessar vários quilómetros de hotéis em arranha-céus no litoral e dezenas de blocos de apartamentos que surgem de ambos os lados de Cartagena. Depois, saindo da estrada, conduzindo ao longo de uma longa faixa de praia, delineada por cafés em tendas improvisadas, chegamos às casas dos pescadores, cobertas de argila, com as suas canoas.

Cartagena de las Indias: Mistura de tradições
Chefs colombianos em ação

Em Cartagena, existem excelentes bistrôs, como a pequena Cocina de Pepina no bairro boho-chique de Getsemani, onde se faz fila, para além da pequena entrada, para se conseguir uma mesa e comer a magnífica posta a la Cartagenera (carne de vaca cozinhada lentamente num molho escuro de cana-de-açúcar).

Abundam as tendas de comida de rua, que vendem frituras saborosas, como nos romances de García Márquez situados em Cartagena: patacones, arepa de huevo (bolos de milho frito recheados de ovo), carimañolas (bolinhos recheados de tapioca). Há cevicherias, em pontos fixos ou em bicicletas, a vender copos de poliestireno exibindo peixe cru e fresco em fatias, marisco ou caracóis marinados em limão verde, alho e pimenta-aji. Estes são menos requintados do que a versão peruana, mas muito populares.

Cartagena de las Indias: Mistura de tradições
Fritura da arepa del huevo FoodandTravel Portugal

Ainda mais peculiar é o uísque escocês, favorito dos colombianos. Uma destilaria inteira na Escócia é responsável pelo fornecimento integral para a sede colombiana da marca Old Parr. É particularmente apreciada nas terras desabitadas de cowboys e acordeões na península de Guajirra, noroeste de Cartagena, mas praticamente desconhecida no resto do mundo.

No que diz respeito à vida noturna em Cartagena, Old Parr, pela forma da garrafa, é a escolha em salões de vallenato mal iluminados, como o Rio Badillo. Rum e aguardente são bebidos em clubes de salsa, como o Donde Fidel, um local incrível para os devotos da salsa dura, dos anos 70, em Nova Iorque. A cerveja oferece apoio em ambos os casos. Quanto à champeta, praticamente tudo é válido. Vale a pena dar uma vista de olhos pelo Bazurto Social Club em Getsemani, onde pode juntar-se a uma espécie de linha de dança de champeta, com o risco de reduzir dramaticamente parte da sua credibilidade.

Cartagena de las Indias: Mistura de tradições
Um clássico almoço de peixe créditos: FoodandTravel Portugal

Mas não necessita verdadeiramente da discoteca: passear pelo mercado de Bazurto, por si só, já nos faz ouvir a melhor música. E pode comer o melhor peixe e encontrar os melhores chefs de Cartagena, tudo debaixo de um admirável telhado praticamente desmoronado.

Artigo originalmente publicado na revista FoodandTravel Portugal


Informação de viagem

Cartagena fica 660 quilómetros a norte da capital da Colômbia, Bogotá, mas a mais de 1.000 quilómetros por estrada. Voos de Lisboa até Cartagena via Bogotá têm a duração de 15 horas. A moeda é o peso colombiano e o fuso horário é de menos cinco horas do que em Portugal.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.