Foi palco de alguns dos mais importantes momentos da Revolução Americana e isso continua bem patente em muitas das suas atrações. Mas Boston não parou no passado, antes pelo contrário.

O imprescindível Freedom Trail

Boston: entre o clássico e o contemporâneo
créditos: Brett Wharton/Unsplash

Corria o ano de 1950 quando foi criado este famoso percurso que leva os turistas a 16 locais marcantes para a independência dos Estados Unidos. Feito a pé – até porque Boston convida a longas caminhadas a ritmo desacelerado – o trilho estende-se por quatro quilómetros, apresentando-se através de uma linha vermelha desenhada no chão. Pelo caminho, os visitantes encontram outras marcas como tijolos ou pinturas no asfalto. O ponto de partido é o emblemático Boston Common, o primeiro parque público dos Estados Unidos, onde as tropas britânicas montaram acampamento para iniciar as batalhas contra a independência das Treze Colónias. Entre museus e outros locais de interesse, o Freedom Trail demora um dia a fazer. Mas acredite que vale bem a pena.

Um dia nos museus

Boston: entre o clássico e o contemporâneo
créditos: Brett Wharton/Unsplash

Boston é rica em espaços museológicos, que vão ao encontro de toda a família. Se viajar com crianças, coloque na lista o Children’s Museum, que apresenta a ciência aos mais pequenos de uma forma ligeira e recheada de jogos e brincadeiras. Outro espaço a ter em conta para os viajantes mais jovens é o New England Aquarium. Entre as muitas espécies marinhas aqui presentes destacam-se os tubarões de pequeno porte que os visitantes podem tocar no final do circuito. O museu convida ainda a um tour de barco para ver as baleias jubarte em ambiente natural.

Para o resto da família, a cidade propõe outros museus como o Museum of Fine Arts, que acolhe o segundo maior acervo dos Estados Unidos, ou o Isabella Stewart Gardner Museum, que encanta com a disposição singular das peças dentro de um belo palácio. Vale ainda a pena dar um salto até ao Institute of Contemporary Art, que se impõe desde logo graças à arquitetura do seu edifício e apresenta novos talentos ao público local e visitantes.

A ciência também está bem viva nos museus de Boston. A lista inclui o Museum of Science, espaço bem interativo e recheado de experiências práticas, o MIT Museum dedicado às descobertas tecnológicas e o Harvard Museum of Natural History. Este último aposta mais no academismo do que na interatividade, apresentando mais de 12 mil espécies, entre esqueletos de dinossauros, mamíferos de grande porte, plantas raras e minerais de todo o mundo.

Uma cidade universitária

Boston: entre o clássico e o contemporâneo
créditos: Pascal Bernardon/Unsplash

Deixe o centro e parta até à vizinha Cambridge, onde reina o espírito universitário. Esta cidade fica a cerca de 15 minutos de metro e vale bem uma visita. A estrela será a Harvard University, que poderá descobrir num tour guiado pelos próprios alunos. Neste percurso ficará a conhecer os locais mais importante e muitas curiosidades que fazem a história da instituição. Uma vez em Cambridge não deixe de fazer uma paragem no Massachusets Institute of Technology, mais conhecido como MIT. Regresse a Boston e deixe-se encantar pela Public Library. Localizada em Copley Square, esta é a terceira maior biblioteca do país em acerco, com cerca de 23 milhões de itens. Mesmo que não queira consultar qualquer livro, aprecie o edifício em estilo neorrenascentista, aproveite para passear nos jardins e faça uma pausa para uma refeição deliciosa no restaurante.

Boston no inverno

Boston: entre o clássico e o contemporâneo
créditos: Sean Sweeney/Unsplash

Se pensar visitar a capital do Massachusets entre dezembro e fevereiro, prepare-se para temperaturas negativas. Para além dos casacos mais quentes, leve na bagagem a feliz expectativa de neve e a possibilidade de desfrutar deste mimo de inverno numa das pistas de patinagem da cidade. A do Boston Common está entre as mais populares e da City Hall Plaza tem até aulas. Mas se calçar uns patins é algo que não faz parte dos planos, que tal apreciar Boston a partir do seu mais alto observatório? É só subir ao 50.º andar a Prudential Tower e não se esquecer da máquina fotográfica. Quando neva, a cidade fica ainda encantadora; resista se conseguir à beleza do Charles River congelado.

Para fãs de caranguejo

Boston: entre o clássico e o contemporâneo
créditos: Domenico Convertini CC BY-SA 2.0

Boston conquista os turistas também com a sua gastronomia, sobretudo à base de frutos do mar. O caranguejo é a estrela do menu, mas poderá ainda saborear ostras, lagosta, camarão e peixes diversos. Newbury Street é o destino caso aprecie ambientes recheados de charme. Os amantes de pratos fartos ao melhor estilo italiano não podem deixar de ir até ao bairro de North End. Mas se quer mesmo provar especialidades locais nada como o Quincy Market, afamado pelos seus quiosques com acepipes tão deliciosos quanto económicos.

Bem-vindo a Salem

Boston: entre o clássico e o contemporâneo
créditos: Rick Lobs/Unsplash

Conhecida como a Cidade das Bruxas, esta pacata localidade a 25 quilómetros de Boston deve este nome ao infame julgamento que em janeiro de 1692 condenou muitos homens e mulheres à morte sob a acusação de bruxaria. Hoje sabe-se que eram todos inocentes, mas o acontecimento marcou para sempre Salem. As lojas da cidade expõem poções mágicas, caveiras e dragões, num espírito de Halloween durante todo o ano. E também não faltam pequenos museus dedicados ao tema, como o Salem Witch Museum, o Witch History Museum ou o Salem Wax Museum.

A pensar numas férias de inverno? Boston é uma excelente alternativa aos tradicionais destinos de neve. Faça já a sua reserva com a TAP, coloque roupa quente na mala e parta à descoberta desta cidade ainda mais encantadora quando o termómetro desce.

Boston ida e volta desde 549€