Belo Horizonte fica localizada em Minas Gerais, região do Brasil conhecida pela sua paisagem montanhosa, pela indústria mineira e pela cachaça! Muitos consideram-na mesmo a “capital dos bares do Brasil” e afirmam que tem o maior número de bares per capita do mundo.

Recentemente a cidade tornou-se também o lar de um conjunto de novos museus e de pequenas e encantadoras galerias de arte, o que só aumentou a sua atração como destino turístico.

Gostava de conhecer Belo Horizonte? Aproveite os voos diretos da TAP e veja aqui tudo o que não pode perder nesta maravilhosa cidade brasileira.

CIRCUITO CULTURAL

O roteiro do Circuito Cultural Praça da Liberdade — a praça central de BH — é composto por 15 paragens que refletem diferentes aspetos do universo cultural e artístico da região e incluem alguns dos principais museus e espaços culturais de Belo Horizonte, todos com entrada gratuita.

Partindo da Praça da Liberdade, é possível encontrar o Centro Cultural Banco do Brasil, o Museu das Minas e do Metal, o Memorial Minas Gerais, o Espaço do Conhecimento da UFMG, a Casa FIAT de Cultura, o Palácio da Liberdade e o Edifício Niemeyer.

O Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB-BH) é o maior destaque do circuito e conta com uma galeria de 12 salas (duas com exposições permanentes) e um teatro.

Caracterizado como um “museu de experiência”, o Memorial Minas Gerais conta de forma original e interativa as tradições mineiras. Cenários reais e virtuais misturam-se para criar experiências e sensações que levam os visitantes do século XVIII ao século XXI. Já o Espaço do Conhecimento estimula o saber através da utilização de recursos musicais. A sua programação é diversificada e inclui exposições, cursos, workshops e debates.

A Casa FIAT de Cultura, por seu lado, cumpre um importante papel na transformação do cenário cultural mineiro, ao apresentar grandes e prestigiadas coleções e exposições de conhecidos artistas brasileiros e internacionais. Obras de Caravaggio, Chagall, Rodin, Aleijadinho e Portinari, por exemplo, já estiveram aqui expostas e puderam ser apreciadas por um vasto público.

Belo Horizonte
créditos: The Travellight World

Depois de percorrer a Praça da Liberdade, continue o circuito conhecendo o Centro de Arte Popular e o Museu Mineiro, Não deixe de fazer uma paragem nos cafés dos espaços culturais. É uma excelente maneira de recuperar o fôlego entre uma visita e outra.

Consulte na internet os horários e dias de funcionamento dos museus para não correr o risco de perder as atrações.

INSTITUTO INHOTIM

Apesar de estar localizado a 55 quilómetros de Belo Horizonte — na cidade de Brumadinho — o Instituto Inhotim, um dos maiores museus de arte contemporânea a céu aberto do mundo, transformou-se desde a sua abertura numa atração obrigatória para os turistas que chegam a BH.

Um dia inteiro pode não chegar para conhecer todo o complexo porque este é um lugar que deve ser visto e apreciado com calma, principalmente porque o museu é também um imenso jardim botânico. Descarte todas as ideias pré-concebidas sobre o que acha que um museu de arte deve ser. Inhotim é, com certeza, diferente de tudo o que já viu!

As instalações artísticas vão do simplesmente provocante àquelas que o farão dançar, dormir e até dar um mergulho (porque há duas obras de arte onde os visitantes podem nadar). Acrescente um iglu com luzes psicadélicas, um veleiro invertido e obras de artistas brasileiros e internacionais como Hélio Oiticica e Matthew Barney, localizadas no meio de centenas de palmeiras e vai ter uma ideia bem próxima do que é Inhotim.

Belo Horizonte
créditos: The Travellight World

LAGOA DA PAMPULHA E ARREDORES

Principal área de lazer dos moradores de Belo Horizonte, a Lagoa da Pampulha é uma das maiores atrações turísticas da cidade.
A Lagoa artificial de 18 quilómetros foi mandada construir nos anos 40 do século passado e nos seus arredores encontram-se os maiores ícones da capital mineira: o Conjunto Arquitetónico da Pampulha, projetado por Oscar Niemeyer, a pedido do ex-presidente Juscelino Kubitscheck e hoje Património Cultural da Humanidade, protegido pela UNESCO; o Museu de Arte Moderna; a Igreja de São Francisco; a Casa Kubitscheck e a Casa do Baile. Nos arredores da Pampulha, estão também o Parque Ecológico da Pampulha e a Universidade Federal de Minas Gerais.

A Casa Kubitschek, que tem vista para a lagoa e jardins do paisagista Roberto Burle Marx, é hoje um museu dedicado ao modernismo e chama logo a atenção do visitante pelo seu telhado em forma de asa de borboleta e planos inclinados.
O interior da casa abriga também bons exemplos do mobiliário modernista e obras interessantes como os painéis de Alfredo Volpi e Paulo Werneck.

Belo Horizonte
créditos: The Travellight World

MIRADOUROS

A vista no Mirante do Mangabeiras é imperdível. Do alto, os visitantes podem apreciar toda a beleza da cidade de Belo Horizonte e da Serra do Curral. O local é ainda mais impressionante ao pôr do sol.

Também é possível ver BH do alto da Praça do Papa e dos miradouros do Parque da Serra do Curral e do Parque das Mangabeiras, onde a diversão vai bem para além de simplesmente observar a cidade. Neste parque os visitantes podem praticar desporto, fazer piqueniques e caminhar por belos trilhos.

GASTRONOMIA

Os produtos típicos mais associados a Minas Gerais são os queijos, os doces e a cachaça. A abundância desses e de outros produtos tradicionais e lembranças impressiona qualquer visitante do Mercado Central de Belo Horizonte. Passe por lá e aproveite as degustações gratuitas de doce de leite, de marcas variadas de cachaça e de queijo, muito queijo!

Os restaurantes campestres, com panelas fumegantes em fogões de lenha, são um marco da experiência culinária mineira, assim como os doces caseiros. Na saída de Inhotim, pela estrada para Alberto Flores, procure por placas que indiquem “Córrego do Feijão”, uma pequena comunidade com um restaurante chamado Casa Velha. O serviço aqui é completamente tradicional e representa o melhor da cozinha mineira. Sente-se no interior ou leve o seu prato para as mesas de piquenique e delicie-se com as especialidades da casa.

Se gosta de uma cozinha mais contemporânea experimente o Olga Nur. O restaurante apresenta um menu de fusão num ambiente moderno e um agradável bar de cocktails.

Em Belo Horizonte há um ditado popular que diz: "Não há mar, vamos ao bar!” Por isso junte-se aos locais e para opções infinitas de cachaça artesanal, dirija-se ao Bar do António.

FAZER COMPRAS

O Bairro Preto é um dos mais antigos de Belo Horizonte e destaca-se como um grande polo de moda. Encontram-se aqui mais de 800 lojas e centros comerciais que refletem as tendências da moda mineira, comercializando os mais diversos estilos de sapatos, acessórios, vestuário desportivo, roupas femininas, masculinas, infantis e moda praia. As lojas do bairro têm fama de vender artigos originais, de boa qualidade e a preço baixo, por isso se quer fazer compras este é o lugar certo.

O Bairro Lourdes, por seu lado, atrai um público mais exigente. É considerado um dos mais charmosos de BH e foi fundado na década de 30 do século XX  para abrigar as famílias mais ricas da cidade. Muitas destas antigas casas e mansões foram agora ocupadas por lojas de luxo de marcas nacionais e internacionais, fazendo com que o bairro se consolidasse como um novo centro de moda.

Para quem gosta e pode usufruir de produtos de luxo, o bairro Lourdes é o endereço certo. Além de moda, o local é conhecido também pelas suas lojas de decoração, antiquários, cafés e restaurantes sofisticados.

Belo Horizonte desde 492€