Numa pequena loja junto ao Santuário de Fátima, Vanessa Gonçalves diz que que o negócio tem estado muito calmo, apesar de alguns sinais de retoma "nas últimas duas semanas".

Apesar disso, "não tem nada a ver com outros anos", conta à agência Lusa a vendedora, lamentando-se pela falta de peregrinos estrangeiros, com mais poder de compra e com maior apetência para levar algumas lembranças de Fátima.

No entanto, os vendedores vão-se adaptando e, para além das tradicionais imagens da Nossa Senhora, postais e outros artigos, têm agora disponíveis terços e pulseiras com as contas com as cores do arco íris e máscaras com a imagem estilizada do rosto de Fátima.

"Têm tido saída. Mais as pulseiras até que os terços", conta Vanessa Gonçalves, referindo que estes artigos começaram a chegar a partir de junho.

Nas pulseiras, misturam-se as cores do arco-íris com a imagem da Nossa Senhora, e, nos terços, há uma medalha, com o arco-íris e a inscrição "Vai Ficar Tudo Bem".

Já Vânia Braz, noutra loja, ainda não vendeu as pulseiras nem os terços associados à mensagem otimista que tanto se repetiu por janelas por todo o mundo, muitas vezes, em desenhos feitos por crianças em confinamento.

Também esta comerciante se queixa do pouco movimento que tem tido. "O que temos hoje é uma amostra", lamenta Vânia Braz.

Noutra pequena loja próxima, Ana Maria Marto - parente em "terceiro grau dos pastorinhos Francisco e Jacinta" - mostra os últimos produtos que recebeu.

Há máscaras, onde se lê "Nossa Senhora de Fátima Protege", e pulseiras, em que se juntam as cores do arco-íris à imagem de Fátima e à mensagem "Rezai um terço todos os dias".

Por ali, também há terços, numa caixa onde se repete a mensagem "Vai ficar tudo bem".

Na mesma caixa, por trás, lê-se uma das frases que o papa Francisco disse, em março, perante uma Praça de São Pedro vazia, no Vaticano: "Senhor abençoa o mundo, dá saúde aos corpos e conforto aos corações".

Também Ana Maria Marto diz que os produtos, que chegaram há cerca de uma semana, ainda não têm tido saída. "Isto está muito fraco. Dá quase para contar os clientes que tive hoje", desabafa.

Perante vários produtos associados ao contexto da pandemia, pergunta-se se por ali já há também álcool gel com a imagem da Nossa Senhora de Fátima. "Ainda não se lembraram dessa", responde.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.