Um residente da ilha chilena foi preso no dia 1 de março depois da sua carrinha ter colidido com uma das figuras de pedra e a ter danificado gravemente. "O dano é incalculável", disse Camilo Rapu, presidente da comunidade indígena Rapa Nui da Ilha de Páscoa, em declarações á CNN.

A comunidade Ma’u Henua, responsável pelos moais, lamentou o sucedido numa publicação no Facebook onde explica que " uma carrinha de caixa aberta foi contra um dos ahu, danificando gravemente a estrutura que incluía um moai".

Além de ter destruído um dos moai, considerados sagrados pelos habitantes da ilha, a carrinha destruiu ainda um ahu, a plataforma onde se encontram os moai.

O presidente da Ilha de Páscoa, Pedro Pablo Petero Edmunds Paoa, exige regulamentos mais rígidos que proíbam os veículos perto dos mais de mil moai da ilha, classificada como Património Mundial da UNESCO.

A polícia confirmou que o homem é residente da ilha, que teria ido à zona visitar familiares. A carrinha de caixa aberta estava com problemas no travão, motivo pelo qual o homem terá colocado uma pedra a travar o pneu da frente. Quando voltou à carrinha, retirou a pedra e o veículo terá, imediatamente, começado a descair em direção à estátua.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.