John Pennington, de Walton, Kentucky, estava a viajar do Alasca para a zona continental dos Estados Unidos quando parou no Rimrock Resort Hotel, dentro do Parque Nacional de Banff, no Canadá, que está fora dos limites para os cidadãos do EUA. A equipa do hotel percebeu que Pennington estava a violar a Lei da Quarentena do Canadá e chamou as autoridades.

O Canadá fechou a fronteira sul a 21 de março, com exceção para viajantes que viajam de e para o Alasca. Os viajantes que viajam entre os Estados Unidos continental e o Alasca são obrigados a seguir as rotas mais diretas e estão proibidos de passar por parques nacionais e parar em locais turísticos. Além disso, devem ser identificados pela matricula dos EUA e por etiquetas penduradas no espelho retrovisor indicando a data em que devem deixar o Canadá.

A polícia inicialmente multou John Pennington em US $ 900  (cerca de 750) e ordenou que permanecesse no hotel até à hora da partida, no dia seguinte. No entanto, após abandonar o hotel, Pennington não abandonou o país e foi avistado num ponto turístico popular na Sulphur Mountain , não muito longe do hotel.

Pennington disse à polícia que queria comprar comida, no entanto, uma vez que o hotel dispõe de restaurantes, as autoridades consideraram que não existia nenhum motivo legítimo para o homem estar naquele local.

Pennington acabou por ser detido e acusado de violar a Lei de Quarentena no Canadá. Deverá comparecer a tribunal em novembro.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.