Não é apenas um luxo, é uma forma de salvar o património. Como é sabido, existem incontáveis castelos abandonados por este mundo fora. O Château de la Mothe-Chandeniers, um castelo francês digno de um conto de fadas, fazia parte desta lista até ter sido “salvo” por um grupo de cidadãos anónimos.

A associação Dartagnans, que realiza campanhas de financiamento coletivo (crowdfunding) para projetos de conservação de património, é a responsável por este feito. A partir de um contributo de 51 euros, no mínimo, quem participar na campanha adota o Mothe-Chandeniers, tornando-se um acionista e co-proprietário do castelo, localizado em Les Trois-Moutiers, a cerca de 300 quilómetros a sul de Paris.

A 1 de dezembro, ainda no decorrer da campanha, foram atingidos os 500 mil euros necessários para a compra da propriedade, valor pago por 6.500 pessoas. Neste momento, faltando 18 dias para o fim da campanha, já foram angariados mais de 850 mil euros por mais de 10 mil participantes.

Pessoas de várias nacionalidades e partes do mundo estão a participar nesta campanha, como explicou ao Le Figaro Romain Delaume, um dos co-fundadores da Dartagnans.

Castelo La Mothe-Chandeniers, em França
créditos: AFP

Quem decidiu (ou decidir, porque a campanha ainda está a decorrer) contribuir com mais de 60 euros, vai receber uma “caixa mágica” com o acesso ao castelo e um cartão de sócio.

Os acionistas recebem as chaves do castelo em janeiro de 2018, data a partir da qual podem acompanhar e participar no processo de reabilitação do Mothe-Chandeniers. Neste momento, o castelo está em ruínas e dominado por árvores mas o seu potencial é enorme, como pode ser visto nestas imagens.

O Mothe-Chandeniers foi construído por uma família nobre no século XIII mas durante a Idade Média foi invadido por duas vezes por ingleses, escreveu o The Telegraph. Durante a Revolução Francesa, o castelo foi pilhado e quase destruído. No século XIX, a propriedade começou a ser recuperada e teve melhores dias até ser atingida por um incêndio, em 1932, que a destruiu quase por completo. Já na década de 1980, o castelo foi comprado por um professor de matemática reformado que não conseguiu reabilitar o edifício.

O objetivo final da campanha é conseguir alcançar um milhão de euros. Se estiver interesse em ser proprietário de um castelo ainda vai a tempo de participar.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.