O novo decreto entrou em vigor a 8 de julho, mas a Associated Press informou de que a medida só foi em agosto. Assim, como parte do novo decreto, as pessoas que forem apanhadas sentadas, a comer ou a beber nos degraus podem enfrentar multas de até 400 euros.

A medida foi aplicada para tentar diminuir a presença prolongada de turistas naquele local histórico, uma vez que a escadaria é muitas frequentemente utilizada pelos turistas para comerem e descansarem. A medida, no entanto, não é consensual, com muitas vozes a discordarem da nova lei. Vittorio Sgarbi, crítico de arte e especialista em património cultural, disse ao La Repubblica que "proibir os turistas de se sentar é excessivo" e classificou a regra como sendo "um pouco fascista".

A  Escadaria da Praça de Espanha foi construída pelo arquiteto Francesco De Sanctis, entre 1723 e 1726, e liga a Piazza di Spagna abaixo e a imponente igreja Trinita dei Monti.

Os esforços de Roma para conter o indesejável comportamento dos turistas e para proteger partes da história seguem a mesma linha de ação de outras cidades italianas como Veneza e Florença, onde, respectivamente, passeios de gôndola sem camisa e comer nos degraus da igreja são proibidos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.