A partir de terça-feira às 04h locais, “qualquer pessoa com mais de 12 anos que pretenda viajar para o Reino Unido deve apresentar teste negativo (antigénico ou PCR)” efetuado no máximo 48 horas antes da partida, para “conter a importação da nova variante ", anunciou o Executivo na noite deste sábado.

Até agora, os viajantes que chegavam ao Reino Unido tinham que se submeter a um PCR no máximo dois dias após a chegada e se isolar até que os resultados fossem obtidos.

A nova obrigação foi mal recebida pela indústria do turismo, que começava a recuperar após o impacto da pandemia.

Clive Wratten, diretor da Business Travel Association, chamou de "golpe" para o setor, enquanto Tim Alderslade, da associação das companhias aéreas Airlines UK, considerou "prematuro", na ausência de todos os dados clínicos sobre a omicron.

"Eu sei que é um fardo para a indústria de viagens, mas fizemos um enorme progresso neste país", com cerca de 81% dos maiores de 12 anos vacinados e uma dose de reforço administrada a 34% da população elegível, respondeu o vice-primeiro-ministro Dominic Raab, na Sky News.

“Precisamos tomar medidas precisas para evitar que a nova variante se dissemine no país e crie um problema ainda maior”, afirmou.

O Reino Unido detectou até agora 160 casos da variante omicron.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.