A música é um hino e um tributo aos caretos. O vocalista dos Quinta do Bill, Carlos Moisés, confessa-se “um apaixonado por tudo o que seja música tradicional” e teve “a preocupação de que a canção mostrasse a realidade da música tradicional de Trás-os-Montes para sensibilizar as pessoas para a realidade dos Caretos, e que respeitasse as tradições culturais”, declarou ao Diário de Trás-os-Montes.

A “ideia da música partiu de um convite feita pelo António Carneiro aquando de um concerto que fizemos em Macedo de Cavaleiros, e onde tive oportunidade de conhecer a Casa do Careto em Podence e vestir um fato de careto, até que chegamos ao dia de hoje, dia do lançamento da música”, conta o vocalista.

“O desafio não foi fácil, porque queríamos respeitar a tradição do entrudo chocalheiro, a música tradicional portuguesa, e ao mesmo tempo respeitar a musicalidade dos Quinta do Bill, mas introduzindo alguns ingredientes da música de Trás-os-Montes, como a gaita de foles, a caixa e o bombo”, continua Carlos Moisés.

A inspiração para a música “partiu das tradições do carnaval, do entrudo chocalheiro, das tradições dos rapazes, rituais de iniciação, ligado à fertilidade, uma canção muito ligada à agricultura e do trabalho do campo, do inverno duro e frio, sobretudo queríamos respeitar a tradição que é muito genuína e que importantíssimo continuar a mostrar às noivas gerações”.

Fonte: Diário de Trás-os-Montes

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.