Os neozelandeses reclamam do comportamento dos turistas, que viajam pelo país em autocaravanas sem casas de banho e não hesitam em defecar nas estradas.

Ao apresentar a estratégia de turismo a ser adotada após a pandemia do coronavírus, o ministro do Turismo, Stuart Nash, afirmou que essa prática não se enquadra na imagem "100% pura" deste país.

Os turistas estrangeiros devem "aderir à nossa imagem de desenvolvimento sustentável e ao que defendemos. Defecar à beira das estradas e hidrovias não é o que somos como nação", explicou aos jornalistas.

Nash disse que considera a possibilidade de proibir que os viajantes aluguem caravanas sem casas de banho.

"A minha ambição é que, uma vez abertas as fronteiras, a Nova Zelândia seja considerada pelos viajantes mais exigentes do planeta como um dos melhores locais para visitar", destacou.

Antes da pandemia, o turismo era uma das principais fontes de receita do país, que recebia cerca de quatro milhões de turistas estrangeiros anualmente.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.