Um cartaz colocado por desconhecidos perto de um riacho próximo à fronteira entre Noruega e Rússia lembra os turistas que, mesmo que não se aguentem, é ilegal urinar em direção à Rússia e enfrentarão uma multa pesada caso o façam. A placa tem um texto em inglês que aconselha "a não urinar na direção da Rússia" e está junto a outra que informa que a fronteira está vigiada por câmaras da polícia fronteiriça norueguesa. A linha de fronteira corre no meio do riacho e, nas marés baixas, a distância entre as margens é de apenas alguns metros.

"Com certeza alguma pessoa bem-intencionada que queria prevenir um comportamento ofensivo", declarou à AFP o comissário norueguês de fronteiras, Jens-Arne Høilund. O comissário disse ao Barents Observer que não tem conhecimento de quaisquer "eventos específicos dos últimos tempos" que levem à necessidade de tal sinal, afirmando que os guardas da fronteira estão frequentemente nesta área para alertar os visitantes.

"Urinar na natureza não é necessariamente ofensivo, mas depende do ponto de vista. Neste caso, cai sob a lei que proíbe comportamento ofensivo na fronteira", disse Høilund. A lei norueguesa proíbe "comportamento ofensivo na fronteira para o estado vizinho ou suas autoridades".

A fronteira terrestre de 197,7 quilómetros da Noruega com a Rússia é provavelmente a mais pacífica das fronteiras externas da Rússia. Inalterada desde 1826, a fronteira também é um sinal de paz.

De acordo com Høilund, que tem a tarefa de garantir que os acordos que regulam as relações de vizinhança entre a Noruega e a Rússia sejam respeitados, as autoridades russas nunca reclamaram de incidentes de micção na fronteira.

A multa por urinar em direção à Rússia é de 3 mil coroas norueguesas (cerca de 290 euros).

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.