A situação sanitária continua a ser muito "incerta" para celebrar o evento, que reúne centenas de milhares de pessoas, afirmou o presidente bávaro, Markus Söder.

"Existe o risco de criar condições caóticas, pois nas tendas tradicionais a distância, a máscara e todas as medidas (sanitárias) são praticamente impossíveis de aplicar", disse.

Apesar de uma leve melhoria da situação na Alemanha, os restaurantes, bares e locais culturais continuam fechados há quase seis meses. As aglomerações, inclusive ao ar livre, permanecem proibidas.

A Festa da Cerveja atrai mais de cinco milhões de pessoas, um terço delas procedentes do exterior, especialmente da Ásia, e gera habitualmente 1,2 bilhão de euros de lucro.

O cancelamento em 2020 foi o primeiro desde a Segunda Guerra Mundial. Em 1854 e em 1873, o evento não aconteceu por epidemias de cólera.

A produção de lúpulo e de cerveja é uma tradição na Alemanha, sobretudo na Baviera. Em 2018, os alemães consumiram em média 102 litros de cerveja por pessoa, superados na Europa apenas por austríacos e tchecos.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.