“Cerca de 60 hectares foram afetados, incluindo alguns moais”, informou no Twitter Carolina Pérez, subsecretária de Património Cultural.

Cem hectares foram devastados pelas chamas na Ilha de Páscoa desde segunda-feira. A área do vulcão Ranu Raraku foi a mais afetada.

Calcula-se que existam centenas de moais dentro do Sítio de Património Mundial e na pedreira de onde são extraídos os minerais com os quais eles são esculpidos.

O dano causado pelo fogo é irrecuperável, afirmou o presidente da Ilha de Páscoa, Pedro Edmunds. Ainda não se conhecem todos os estragos causados pelo incêndio.

A ilha da Páscoa é um dos pontos mais isolados do planeta e também um dos lugares mais misteriosos. Na ilha vulcânica existem quase 900 moais deixados pela civilização Rapa Nui, a meio caminho entre a América e a Oceania.

Os moais medem, em geral, entre três e seis metros, e os maiores atingem os dez metros, com um peso de 80 toneladas. O material da maior parte dos moai é também rocha vulcânica, cinzenta-amarelada, extraída das paredes da cratera do vulcão Rano Raraku.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.